Bolsonaro fala em "canetada" de "vagabundo" ao criticar decisão de Moraes contra empresários

Bolsonaro participa de evento em Esteio (RS)

Por Ricardo Brito

(Reuters) - O presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), fez mais uma crítica indireta ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, quando comentava novamente neste sábado a operação da Polícia Federal contra empresários bolsonaristas, afirmando que "vagabundo" deu "canetada".

"Nós vimos, há pouco, empresários tendo sua vida devassada, tendo a visita da Polícia Federal. Estavam privadamente discutindo assunto, não interessa qual seja o assunto, eu posso bater um papo num canto qualquer. Não é porque tem um vagabundo atrás da árvore ouvindo a nossa conversa, que vai querer roubar a nossa conversa", disse.

"Agora, mais vagabundo que esse ouvindo a conversa é quem dá canetada após ouvir o que ouviu esse vagabundo", emendou.

A crítica de Bolsonaro, feita em discurso durante ato de campanha em Novo Hamburgo, foi mais uma estocada dele em Alexandre de Moraes, responsável por autorizar a operação da PF na semana passada contra empresários, e ocorreu às vésperas do feriado de 7 de Setembro, em que são esperados manifestações de simpatizantes do presidente contra Moraes --que também preside o Tribunal Superior Eleitoral (TSE)-- e a cúpula do Judiciário.

A ação foi autorizada no âmbito do inquérito que investiga suspeitas de financiamento e organização de atos antidemocráticos. Os empresários alvos da busca e apreensão faziam parte de um grupo de WhatsApp em que conversavam sobre um golpe de Estado em caso de vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições de outubro.