Bolsonaro fala em tomar "decisões que devam ser tomadas" e diz ter exército de 200 milhões

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

(Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro repetiu a recorrente citação às quatro linhas da Constituição e afirmou neste sábado que parece que será preciso tomar "decisões que devam ser tomadas", sem explicar exatamente a que medidas se referia, mas acrescentando que tem um exército de 200 milhões de pessoas.

"Sempre tenho falado das quatro linhas da Constituição. Tenham certeza: se preciso for, e cada vez mais parece que será preciso, nós tomaremos as decisões que devam ser tomadas. Porque, cada vez mais, eu tenho um exército que se aproxima dos 200 milhões de pessoas nos quatro cantos desse Brasil", disse Bolsonaro em discurso na Marcha para Jesus, em Balneário Camboriú (SC).

"Não podemos esperar chegar 23, ou 24, e olhar para trás e nos perguntarmos a nós mesmos o que nós não fizemos para que chegássemos a essa situação difícil de hoje em dia. Nós somos a maioria, a democracia é vocês, vocês têm que dar o norte para todos nós", acrescentou o presidente para uma multidão que participava do evento de cunho religioso.

Embora Bolsonaro diga ter o apoio de quase 200 milhões de pessoas no país, pesquisa Datafolha divulgada nesta semana mostrou que o governo do presidente é reprovado por 47% da população, enquanto apenas 26% aprovam.

A pesquisa indica também que Bolsonaro não tem o apoio da maioria dos eleitores, com a sondagem mostrando que se a eleição fosse hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seria eleito já no primeiro turno em outubro.

Repetindo o bordão de que a disputa deste ano se refere a uma luta entre o bem e o mal, o presidente voltou a criticar países sul-americanos governados pela esquerda. Neste sábado, Bolsonaro fez questão de acrescentar à lista a Colômbia, onde no domingo passado Gustavo Petro se tornou o primeiro político de esquerda a ser eleito presidente.

(Por Alexandre Caverni e Gabriel Araujo)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos