Bolsonaro fará pronunciamento de Natal nesta sexta-feira

·2 min de leitura
Brazil's President Jair Bolsonaro poses for a  picture wearing a Santa Claus hat during  a Christmas ceremony at Planalto Palace in Brasilia, Brazil December 19, 2019. REUTERS/Adriano Machado
Presidente Jair Bolsonaro falará às 20h30 em rede nacional de rádio e TV (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Presidente Jair Bolsonaro fará pronunciamento de Natal às 20h30 na sexta-feira

  • Fala do presidente deve durar cerca de um minuto de meio

  • Primeira-dama, Michelle Bolsonaro, deve participar do pronunciamento

Na sexta-feira (24), véspera de Natal, o presidente Jair Bolsonaro (PL) fará um pronunciamento em rede de rádio e televisão. A fala de Bolsonaro deve durar cerca de um minuto de meio. O comunicado deve ter a presença também da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

O pronunciamento já foi gravado e será veiculado às 20h30. Este será o terceiro ano em que Bolsonaro transmitirá uma mensagem de Natal aos brasileiros.

O presidente vai passar o Natal em Brasília e, na virada do ano, estará em São Caetano no Sul, na Grande São Paulo. Bolsonaro voltará para o Distrito Federal na primeira semana de janeiro.

Pronunciamento em 2020 

Em 2020 o presidente Jair Bolsonaro cumprimentou os profissionais de saúde pelo trabalho durante a pandemia de Covid-19 e lamentou as mortes no país este ano — nesse caso, sem citar a pandemia.

Em pronunciamento de cerca de três minutos, em que também falou a primeira-dama Michelle, Bolsonaro listou as medidas tomadas pelo governo na área econômica para combater a crise causada pela Covid-19 e disse que o Brasil se tornou "referência para outras nações.

"Essas ações têm ajudado nosso Brasil a seguir rumo ao progresso e ao desenvolvimento, sendo, inclusive, referência para outras nações. Agradeço e reconheço o empenho dos nossos profissionais de saúde, que continuaram exercendo suas atribuições", disse o presidente.

Indulto de Natal 

O presidente Jair Bolsonaro deve, pelo terceiro ano consecutivo, conceder o indulto de Natal a policiais condenados por crimes culposos. Uma minuta do decreto presidencial preparado pelo Ministério da Justiça deixou de fora a categoria, mas o presidente devolveu o texto e determinou ajustes para incluir o perdão da pena a policiais militares, federais, civis, bombeiros e militares que atuaram em missões de Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

Desse modo, segundo apurou o GLOBO, o indulto humanitário de Natal deve seguir os moldes de 2019 e 2020. Outra alteração, ainda em análise, é beneficiar condenados com doenças graves em consequência da Covid-19.

O Ministério da Justiça está terminando os alterações na proposta de decreto para ser devolvido ainda nesta quinta-feira ao Palácio do Planalto. O presidente Bolsonaro, que chega nesta tarde em Brasília após passar alguns dias no Guarujá, litoral paulista, vai avaliar o texto novamente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos