Bolsonaro faz chamado para jejum religioso neste domingo contra coronavírus

MATHEUS TEIXEIRA
BRASÍLIA, DF, 03.04.2020 - JAIR-BOLSONARO-DF - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fala com apoiadores ao sair do Palácio da Alvorada, em Brasília. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro fez uma convocação para um jejum religioso nacional neste domingo (5) para o país superar a crise desencadeada pelo novo coronavírus.

O chefe do Executivo compartilhou neste sábado (4) um vídeo nas redes sociais em que ele e vários pastores pedem para a população ficar um dia sem comer.

Na última quinta-feira (2), Bolsonaro já havia convocado as pessoas a jejuar para o que o Brasil "fique livre desse mal", em referência à pandemia.

Na gravação publicada neste sábado, a voz de um narrador anuncia que "os maiores líderes evangélicos deste país atenderam à proclamação santa feita pelo chefe supremo da nação".

De acordo com o vídeo, Bolsonaro convocou o "exército de cristo para a maior campanha de jejum e oração já vista no país". Os líderes das maiores igrejas evangélicas do Brasil, como Valdemiro Santiago, RR Soares, Bispo Rodovalho e Edir Macedo, aparecem no vídeo.

Além disso, três deputados da bancada evangélica também participam da convocação: Abílio Santana (PR-BA), Silas Câmara (Republicanos-AM) e Marco Feliciano (Sem partido-SP). O último afirma que as pessoas têm de orar e "pedir misericórdia para que essa praga cesse e todas as previsões ruim para o Brasil caiam por terra".

Ao final, o narrador afirma que neste domingo a "igreja de cristo na terra irá clamar e o inferno irá explodir".