Bolsonaro faz piada e diz que seu 'discurso será em braile' na ONU

·2 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - SEPTEMBER 13: Brazilian President Jair Bolsonaro attends a ceremony at the Planalto Palace in Brasilia, Brazil on September 13, 2021. (Photo by Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)
Foto: Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images
  • Presidente está em Nova York para Assembleia Geral da ONU

  • Discurso preocupa ala moderada do governo

  • Bolsonaro se encontra hoje com primeiro-ministro britânico

Nesta segunda-feira (20), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse a jornalistas em frente ao hotel em que está hospedado que “o discurso será em braile” durante sua participação na Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), usando um tom irônico. Ele não respondeu perguntas e tampouco explicou a declaração. Braile é um sistema de escrita lido com a ponta dos dedos e é usado por deficientes visuais.

O presidente brasileiro fará o discurso de abertura do encontro, na terça (21), mas até agora não há informações sobre o teor do discurso. No entanto, fala deve frustrar a ala moderada do governo, que esperava que o discurso ajudasse a frear o desgaste nas áreas de ambiente e direitos humanos do governo, que têm sido duramente criticadas.

Leia também:

Uma das questões que preocupa é o apoio do presidente à tese do "marco temporal", que trata sobre a demarcação das terras indígenas. A tese está em votação no Supremo Tribunal Federal (STF) e é criticada por organizações indígenas e especialistas.

Hoje, segunda-feira (20), Bolsonaro fará um encontro bilateral com o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson. Eles devem debater questões voltadas ao meio ambiente e sustentabilidade, vacinas contra a covid-19 e o apoio à entrada do Brasil na OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), além da expansão do comércio entre os países no pós-Brexit.

Já o ministro das Relações Exteriores, embaixador Carlos Alberto Franco França, fará uma reunião com o secretário de Estado americano, Antony Blinken. Este será o encontro presencial de mais alto nível entre os atuais governos brasileiro e norte-americano, já que até agora Bolsonaro e o presidente americano, Joe Biden, não tiveram nenhuma reunião ou conversa bilateral.

A comitiva brasileira chegou a Nova York no domingo (19). O presidente precisou entrar por uma porta lateral em seu hotel para evitar jornalistas e manifestantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos