'Bolsonaro gera tanto conflito que pode perder a mão', diz Janaina Paschoal

Thomas Traumann
A advogada Janaina Paschoal é uma das entrevistadas da série Década de rupturas

RIO — Deputada estadual mais votada na história, a advogada Janaina Paschoal, de 45 anos, é o símbolo do que se definiu como Nova Política, a geração de novatos eleitos na esteira da Lava-Jato e do bolsonarismo. Cotada para ser vice de Bolsonaro, Janaina conta nesta entrevista concedida no seu gabinete na Assembleia Legislativa de São Paulo as condições que impôs para aceitar o convite e faz um prognóstico pessimista do futuro do governo depois da criação da Aliança Pelo Brasil. “Não sei como essas pessoas do PSL vão reagir. Não tem situação pior do que alguém que amava e foi desprezado. O melhor ingrediente para o ódio é o amor não correspondido”.

Este é um governo de confrontos?

Já na campanha identifiquei isso que o presidente é um líder do conflito. Ele só sabe liderar no conflito. O meu temor é que ele venha eventualmente a perder a mão desse grau de conflito.