Bolsonaro insinua que China pode ter criado coronavírus: “Estamos enfrentando uma nova guerra?”

·2 minuto de leitura
Bolsonaro mostrou-se bastante irritado nesta quarta (Andressa Anholete/Getty Images)
Bolsonaro mostrou-se bastante irritado nesta quarta (Andressa Anholete/Getty Images)
  • Bolsonaro sugeriu que a China pode ter criado o vírus em laboratório

  • O presidente do país questionou se o episódio faria parte de uma nova guerra

  • Ele também chamou de "canalha" quem se opõe ao uso de medicamentos para "tratamento precoce" da Covid-19

Em um pronunciamento exaltado e repleto de declarações controversas, Jair Bolsonaro (sem partido) insinuou nesta quarta-feira que o novo coronavírus pode ter sido criado pela China. Sem citar o nome do país, levantou, ainda, a possibilidade de a suposta elaboração da Covid-19 fazer parte de uma nova guerra.

"É um vírus novo, ninguém sabe se nasceu em um laboratório ou nasceu por algum ser humano ingerir um animal inadequado. Mas está aí. Os militares sabem que é uma guerra química bacteriológica e radiológica. Será que estamos enfrentando uma nova guerra? Qual país que mais cresceu seu PIB? Não vou dizer para vocês”, declarou.

Leia também

A China foi o único país que registrou aumento do PIB em 2020, com alta de 2,3%. Além disso, o vírus foi detectado inicialmente em uma província do país, Wuhan, ainda no fim de 2019.

Apesar das declarações de Bolsonaro, a investigação liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) já afirmou que a hipótese de o vírus ter escapado de um laboratório é “altamente improvável”. A entidade acredita, como foi noticiado, que a transmissão aconteceu de um animal silvestre para um humano.

Esta não é a primeira vez que a família Bolsonaro faz críticas diretas à China. No ano passado, Jair questionou em diversas oportunidades a qualidade da vacina CoronaVac, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac.

Bolsonaro segue fazendo propaganda da hidroxicloroquina (Sergio Lima/AFP via Getty Images)
Bolsonaro segue fazendo propaganda da hidroxicloroquina (Sergio Lima/AFP via Getty Images)

Já seu filho Eduardo (PSL-SP) tem chamado a Covid-19 de “vírus chinês”. Além disso, o deputado acusou o governo da China de querer espionar o mundo por meio de equipamentos para rede de comunicações 5G.

Presidente chama de “canalha” quem se opõe a “tratamento precoce”

Ainda durante a cerimônia realizada no Palácio do Planalto, Bolsonaro esbravejou novamente contra os críticos do “kit Covid”. Repercutindo o depoimento do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta à CPI da Covid, o presidente chamou de “canalha” quem se opõe ao que tem sido chamado por ele de “tratamento precoce”.

“Canalha é aquele que é contra o tratamento precoce e não apresenta alternativa. Esse é um canalha. O que eu tomei (para tratar a Covid), todo mundo sabe. Ouso dizer que milhões de pessoas fizeram esse tratamento. Por que é contra?", disse.

Bolsonaro voltou a afirmar que curou-se da Covid-19 graças ao uso de hidroxicloroquina. Entidades especializadas, porém, já comprovaram a ineficácia da substância no combate ao vírus.