Bolsonaro insiste em fala racista ao comentar cabelo de apoiador: "Criador de barata"

·2 minuto de leitura
Bolsonaro voltou a fazer comentário racista sobre cabelo de apoiador (Evaristo Sá/AFP via Getty Images)
Bolsonaro voltou a fazer comentário racista sobre cabelo de apoiador (Evaristo Sá/AFP via Getty Images)
  • Bolsonaro chamou cabelo black power de apoiador de "criador de barata"

  • Presidente já havia feito comentário semelhante ao mesmo rapaz em maio

  • Apoiador defendeu Bolsonaro e disse não ser um "negro vitimista"

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a protagonizar um comentário racista dirigido a um apoiador nesta quinta-feira. Em conversa na saída do Palácio da Alvorada, ele chamou de “criador de barata” o cabelo black power do rapaz.

“Como é que tá a criação de barata aí?”, questionou, arrancando risos dos presentes. “Olha o criador de barata aqui”, completou, apontando o dedo para o rapaz, mesmo após o alerta em tom jocoso de um apoiador: “Vai dar processo, hein presidente”.

Leia também:

“Você não pode tomar ivermectina, porque vai matar seus piolhos todos”, concluiu Bolsonaro, citando o medicamento defendido por ele próprio no combate à Covid-19, mesmo com evidências científicas de sua ineficácia.

Em maio, Bolsonaro já havia feito comentário semelhante sobre o cabelo do apoiador: “Estou vendo uma barata daqui”.

O rapaz alvo da “piada” do presidente nesta quinta mostrou ser o mesmo que teve o cabelo comentado daquela vez. E ele fez questão de defender Bolsonaro em público.

Apesar do comentário, Bolsonaro foi elogiado pelo apoiador (Evaristo Sá/AFP via Getty Images)
Apesar do comentário, Bolsonaro foi elogiado pelo apoiador (Evaristo Sá/AFP via Getty Images)

“Só para falar, o presidente está aqui, todo mundo sabe o quanto eu gosto dele. Da outra vez que vim aqui, uma emissora falida fez uma matéria totalmente ridícula pela brincadeira que o senhor fez, até porque o senhor tem intimidade”, disse o homem.

Bolsonaro concordou com o apoiador e afirmou: “Eu também já tive piolho, berne”. Ao que o rapaz complementou: “Só para frisar que o presidente tem essa intimidade para brincar, da mesma maneira que ele também dá liberdade para o pessoal brincar”.

“Eu não sou um negro vitimista. Tudo que eu conquistei na vida e vou conquistando é por causa do trabalho e meritocracia. Nada me difere de uma pessoa branca como eles querem separar”, afirmou o apoiador.

Histórico de comentários racistas

O presidente tem um histórico de declarações considerados racistas. Em 2019, ele foi condenado a pagar R$ 150 mil por danos morais coletivos devido a uma frase proferida no extinto programa CQC, da TV Bandeirantes, em março de 2011.

Perguntado pela cantora Preta Gil qual seria sua reação caso um de seus filhos se apaixonasse por uma mulher negra, o mandatário respondeu: “Eu não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco. Meus filhos foram muito bem educados e não viveram em um ambiente como, lamentavelmente, é o seu”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos