Bolsonaro internado de novo: o que é obstrução intestinal?

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·5 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Jair Bolsonaro
    38.º presidente do Brasil
Bolsonaro faz aceno de positivo com a mão deitado em cama de hospital
Bolsonaro foi internado após passar mal no último domingo

*Atualizado às 20h16 de 3 de janeiro de 2022

O presidente Jair Bolsonaro (PL) foi internado na madrugada de segunda-feira (3/1) na cidade de São Paulo por causa de uma obstrução intestinal, de acordo com um boletim médico.

Bolsonaro informou no Twitter que começou a se sentir mal depois do almoço de domingo.

Ele foi transportado por um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) de Santa Catarina, onde passava férias, ao hospital Vila Nova Star, onde foi colocado em uma sonda nasogástrica.

Em nota na noite de segunda-feira (3), a assessoria de imprensa do hospital afirmou que o presidente "apresentou melhora clínica após a passagem da sonda nasogástrica, evoluindo sem febre ou dor abdominal".

"O presidente fez uma curta caminhada pelo corredor do hospital e permanece em tratamento clínico", completou a instituição, acrescentando que ainda não foi decidido se haverá necessidade de cirurgia.

Também não há previsão de alta.

O médico Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo, que estava viajando, está retornando ao Brasil para atender o presidente. Macedo foi quem operou Bolsonaro após o atentado a facada que o feriu no abdômen, em setembro de 2018, em um ato de sua campanha eleitoral.

Segundo o próprio Bolsonaro, esta é a segunda internação pelo mesmo motivo.

O presidente ficou quatro dias internado no mesmo hospital em julho do ano passado para se tratar.

Uma intervenção cirúrgica chegou a ser considerada, mas não foi necessária porque o intestino do presidente voltou a funcionar normalmente.

O quadro de suboclusão intestinal seria decorrente da facada e das quatro cirurgias a que ele foi submetido desde então.

O que é obstrução intestinal?

Ilustração do sistema digestivo
A obstrução pode ocorrer em qualquer parte do intestino

Como o próprio nome já diz, o quadro está relacionado ao bloqueio de parte do intestino delgado ou do intestino grosso.

Essa obstrução impede a passagem de alimentos e enzimas digestivas que, ao longo dos intestinos, estão envolvidos em uma série de processos para extrair nutrientes e descartar aquilo que não será aproveitado pelo corpo, formando as fezes.

O gastroenterologista e cirurgião Flávio Quilici, professor da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, explica que os intestinos têm uma estrutura parecida a de canos ou mangueiras.

"Se você pisar na mangueira ou entrar alguma pedra ali dentro, isso causa um entupimento que não deixa a água passar", diz.

O mesmo raciocínio se aplica ao nosso tubo digestivo: caso alguma coisa fique emperrada ali dentro, não há como o conteúdo transitar pelos órgãos e seguir adiante.

O que causa a obstrução intestinal?

Esse entupimento pode ser provocado por uma série de fatores, como doenças inflamatórias (caso de Crohn e diverticulite), tumores e até alimentos secos e duros (como sementes de jabuticaba, por exemplo).

No caso específico de Bolsonaro, os especialistas ouvidos pela BBC News Brasil avaliam que o quadro está de fato possivelmente relacionado às várias cirurgias que ele precisou passar após sofrer a facada em 2018.

De acordo com o médico Lúcio Lucas, chefe do centro cirúrgico do Hospital Sírio-Libanês em Brasília, as operações no abdômen levam a um processo de cicatrização, que pode resultar na perda da movimentação do intestino.

"Para funcionar a contento, o tubo digestivo se mexe constantemente. E essa mobilidade pode ser prejudicada pela formação do processo cicatricial após os procedimentos cirúrgicos", contextualiza.

Um intestino mais "rígido" e com algumas estruturas cicatrizadas que grudam umas nas outras, portanto, pode sofrer uma espécie de torção, que obstrui parcialmente ou totalmente a passagem dos alimentos — é como se a mangueira do exemplo anterior se dobrasse por completo.

Vale ressaltar que essa é uma hipótese provável no caso do presidente, mas que ainda precisa ser confirmada pelos profissionais que o acompanham.

Quais os sintomas da obstrução intestinal?

Jair Bolsonaro
Problema intestinal de Bolsonaro pode estar relacionado com as cirurgias que ele realizou após sofrer a facada

Esse problema pode evoluir aos poucos e só dar sinais mais contundentes no momento em que a situação está mais grave.

"Os soluços são um sintoma da obstrução, especialmente quando ela acontece em algumas regiões do intestino delgado", observa Lucas.

Essa condição também costuma estar relacionada com inchaço e dores fortes na barriga.

Quilici diz que é possível detectar a obstrução intestinal no exame físico, feito no próprio consultório, especialmente quando o paciente tem um histórico de cirurgias na região do abdômen.

"Podemos também fazer uma radiografia ou uma tomografia para encontrar essa obstrução", complementa.

Esses exames são de rotina quando um paciente é internado com os sintomas de Bolsonaro, segundo médicos ouvidos pela BBC News Brasil.

O que é feito após o diagnóstico?

Dependendo da causa, da gravidade e do local onde a obstrução ocorreu, o médico opta pelo tratamento conservador ou pela cirurgia.

Lucas explica que, nos casos menos graves, é possível recorrer ao jejum, a algumas medicações específicas e a determinados procedimentos menos invasivos, como a aspiração do líquido acumulado em razão do entupimento.

O paciente então é monitorado por um tempo, até que sua situação melhore.

Quando o bloqueio do tubo digestivo é maior, geralmente é preciso abrir a barriga para desfazer a obstrução ou remover a estrutura que bloqueia e aflige o intestino.

Quilici e Lucas concordam que a cirurgia é relativamente simples e não costuma estar relacionada a complicações ou a um pós-operatório muito difícil.

"Quando a operação consiste em apenas desfazer a dobra no intestino, a recuperação é rápida, e o quadro costuma evoluir muito bem", aponta Lucas.

"Agora, se o diagnóstico e a intervenção demoram muito a acontecer, há o risco de a região intestinal afetada sofrer uma necrose, o que exige a remoção desse pedaço", acrescenta Quilici.

Com reportagem de André Biernath, da BBC News Brasil em São Paulo.

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos