Bolsonaro já citou parente que lutou por Hitler; após encontro com nazista, web retoma o vídeo

·4 minuto de leitura
TOPSHOT - President of the Federative Republic of Brazil Jair Bolsonaro reacts during his visit to the Yad Vashem Holocaust Memorial museum in Jerusalem commemorating the six million Jews killed by the Nazis during World War II. - Bolsonaro has expressed his strong support for Israel and spoken of being moved by a Christian pilgrimage to the Jordan River he undertook a couple of years ago. (Photo by GALI TIBBON / AFP)        (Photo credit should read GALI TIBBON/AFP via Getty Images)
Em 2021, no entanto, as falas do atual presidente da República voltaram a circular na internet (Foto: GALI TIBBON / AFP)
  • Jair Bolsonaro, então deputado federal, aparece sentado ao lado de um repórter do extinto programa CQC, da TV Bandeirantes, com um detector de mentiras no braço

  • Em um trecho da entrevista, Bolsonaro contou a história da família dele com relação ao nazismo. “[...] o meu bisavô foi soldado de Hitler. Perdeu um branco inclusive, na guerra"

  • O vídeo do CQC, segundo a agência de checagem do G1, sofre um corte de edição com Bolsonaro

Jair Bolsonaro, então deputado federal, aparece sentado ao lado de um repórter do extinto programa CQC, da TV Bandeirantes, com um detector de mentiras no braço. Em entrevista, ele é questionado sobre suas opiniões a respeito do nazismo e, em um trecho, o atual presidente do Brasil contou a história da família dele. “[...] o meu bisavô foi soldado de Hitler. Perdeu um braço inclusive, na guerra”, disse ao programa.

A entrevista foi resgatada inicialmente por internautas, em 2020, após o ex-secretário de Cultura do governo Bolsonaro, Roberto Alvim, parafrasear o ministro da Propaganda do Partido Nazista de Adolf Hitler Joseph Goebbels.

Leia também

Em 2021, no entanto, as falas do atual presidente da República voltaram a circular na internet. Isso porque, nos últimos dias, parlamentares bolsonaristas se encontraram com a deputada federal da Alemanha Beatrix von Storch, neta do ministro das Finanças de Adolf Hitler, durante o regime nazista.

Nesta segunda-feira (26), a política alemã compartilhou uma foto também com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) dizendo que teve "um encontro impressionante com o Brasil" e agradeceu a "amistosa recepção".

"Um encontro impressionante no Brasil: gostaria de agradecer ao Presidente brasileiro pela amistosa recepção e estou impressionado com sua clara compreensão dos problemas da Europa e dos desafios políticos de nosso tempo", escreveu Beatrix von Storch nas redes sociais.

Foto do encontro entre Bolsonaro e Beatrix von Storch foi compartilhada pela alemã nas redes sociais (Foto: Reprodução)
Foto do encontro entre Bolsonaro e Beatrix von Storch foi compartilhada pela alemã nas redes sociais (Foto: Reprodução)

O vídeo do CQC, segundo a agência de checagem do G1, sofre um corte de edição com Bolsonaro. "O vídeo é incompleto e as informações são fake", diz o jornal.

No vídeo editado, que mostra os bastidores da entrevista, Bolsonaro fala sobre o período da Alemanha nazista e afirma que Hitler foi um grande estrategista.

Depois, alguém que não aparece no enquadramento do vídeo pergunta: “Sabendo da história da Segunda Guerra Mundial, você teria se alistado, se você fosse alemão, você teria se alistado ao exército nazista?”.

Rafael Cortez, do CQC, pergunta baixo para Bolsonaro se pode fazer essa pergunta, ao que o político responde: “Pode, sem problema nenhum. Eu tenho uma resposta muito boa para te dar inclusive”.

Cortez repete o questionamento, e Bolsonaro conta que seu bisavô foi soldado de Hitler. O vídeo, então, sofre um corte de edição e mostra um trecho em que ele fala sobre cotas raciais.

Por que inventar parentesco com nazista?

Além disso, foi levantado nas redes sociais que as idades do bisavô de Bolsonaro não é compatível com o período da Segunda Guerra Mundial. Portanto, não teria como ele ter participado.

"Agora, por que ele inventa que tem um parentesco com um nazista? Não tem mistério, né? Óbvio que é a afinidade ideológica", escreveu um usuário nas redes sociais.

Beatrix von Storch, que compartilhou a foto com Bolsonaro nesta segunda, é vice-líder do partido Partido Alternativa para Alemanha, além de ser neta de Lutz Graf Schwerin von Krosigk, ministro nazista das Finanças. A política também é conhecida por manifestações pública xenefóbicas.

"Em um momento em que a esquerda está promovendo sua ideologia por meio de suas redes e organizações internacionais em nível global, nós conservadores devemos nos unir mais e defender nossos valores conservadores em nível internacional", apontou a parlamentar alemã.

Beatrix ainda disse que vê o Brasil como um "parceiro estratégico global", assim como Estados Unidos e Rússia.

Governo Bolsonaro e aliados encontram com nazistas

Na semana passada, o filho do presidente e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) também compartilhou uma foto com a deputada alemã, assim como Bia Kicis. Ambos ressaltaram que Beatrix integra um partido alemão conservador.

“Excelente encontro com a Deputada Federal alemã Beatrix von Storch, que também é vice-presidente do partido Alternativa Para Alemanha. Somos unidos por ideais de defesa da família, proteção das fronteiras e cultura nacional”, escreveu o filho do presidente Jair Bolsonaro.

Bia Kicis também compartilhou uma foto com a parlamentar alemã e caracterizou o partido como “o maior partido conservador” do país. “Hoje recebi a deputada Beatrix von Storch, do Partido Alternativa para Alemanha, o maior partido conservador daquele país. Conservadores do mundo se unindo para defender valores cristãos e a família.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos