Bolsonaro libera R$ 700 mi para áreas atingidas pelas chuvas

·4 min de leitura
*** FOTO DE ARQUIVO *** NOVA ALEGRIA, BA, 14.12.2021: Estrago provocado pela enchente após chuva no distrito de Nova Alegria, interior do estado da Bahia. A chuva forte que atingiu o sul da Bahia deixou estragos, vítimas fatais e vários desabrigados. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)
*** FOTO DE ARQUIVO *** NOVA ALEGRIA, BA, 14.12.2021: Estrago provocado pela enchente após chuva no distrito de Nova Alegria, interior do estado da Bahia. A chuva forte que atingiu o sul da Bahia deixou estragos, vítimas fatais e vários desabrigados. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) assinou Medida Provisória (MP) para liberar R$ 700 milhões ao Ministério da Cidadania e atender áreas atingidas pelas chuvas. 

Bolsonaro virou alvo de críticas da oposição e causou constrangimento em governistas por protagonizar cenas de folga no litoral catarinense, em meio à tragédia registrada principalmente na Bahia. 

O texto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União desta sexta-feira (31). Do valor, R$ 200 milhões serão destinados a ações de segurança alimentar e nutricional, enquanto os R$ 500 milhões restantes vão para o programa de "Proteção Social no âmbito do SUAS (Sistema Único de Assistência Social), conforme a MP. 

O governo não citou qual fatia da verba deve ser entregue a cada estado. 

"A medida visa o enfrentamento das consequências das fortes chuvas que acometeram diversas regiões do Brasil, principalmente os Estados da Bahia e de Minas Gerais, que deixaram milhares de pessoas desabrigadas ou desalojadas", afirma nota da Secretaria-Geral da Presidência. 

Por se tratar de crédito extraordinário, o valor não é computado dentro dos limites do teto de gastos. 

Os estragos causados por fortes chuvas já mataram 24 pessoas na Bahia e deixaram mais de 37 mil desabrigadas

A ausência do presidente na linha de frente das ações para conter a tragédia fez a hashtag #BolsonaroVagabundo entrar na lista de "assunto do momento" do Twitter. Na quarta-feira (29), o governo ainda dispensou ajuda da Argentina à Bahia. 

O presidente ainda dobrou a aposta e fez uma visita ao parque Beto Carrero World, na quinta-feira (30), onde participou da apresentação chamada Hot Wheels - Epic Show, famosa pelas derrapagens. 

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, o governador Rui Costa (PT) diz que o enfrentamento às chuvas que assolam a Bahia é o maior desafio de sua gestão. 

As enchentes destruíram estradas, inutilizaram estoques de medicamentos e vacinas

No começo da semana, a distribuição de R$ 200 milhões para reconstrução de estradas danificadas causou mal-estar entre os governos federal e da Bahia. O presidente havia sugerido que todo o recurso iria para o estado mais atingido, mas a cifra foi dividida para cinco unidades da federação. 

"Com R$ 80 milhões não dá para recuperar da Bahia, pelo estrago que tem. Tem vários rompimentos", disse Rui Costa na terça-feira (28), sobre o valor que o estado recebeu da verba para reconstrução de estradas. 

No âmbito da Saúde, o ministro Marcelo Queiroga editou uma portaria para liberar R$ 12 milhões para áreas afetadas por enchentes. Do total, segundo o ministro, a Bahia vai receber R$ 7 milhões, verba esta oriunda de recursos do Fundo Nacional de Saúde. 

Bolsonaro viajou a São Francisco do Sul (SC) na segunda-feira (27) para passar o Réveillon com a primeira-dama, Michelle Bolsonaro, e a filha mais nova, Laura. Ele deve retornar a Brasília na segunda-feira (3). 

O vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB), também está de folga. Ele descansa com a família em Aratu, no litoral da Bahia. A assessoria do general disse nesta quarta que não há previsão de Mourão ir às áreas atingidas. 

Para amenizar as críticas, o governo federal montou uma força-tarefa para divulgar as respostas de Bolsonaro à tragédia, mas o principal anúncio de liberação de verba à Bahia gerou confusão. 

Os canais oficiais, além de auxiliares do presidente, além de ministros, têm estacado que as ações de ajuda à às áreas atingidas foram orquestradas por Bolsonaro.

Veja como ajudar as famílias afetadas pelas chuvas na Bahia

O Grupo Voluntárias Sociais da Bahia está arrecadando alimentos não perecíveis como, por exemplo, água, roupas, materiais de higiene e limpeza na sede da entidade. É possível entregar doações no Palácio da Aclamação (Av. Sete de Setembro, 1.330 - Campo Grande, em Salvador), das 8h às 20h. Informações pelo telefone (71) 3329-5055.

Outro ponto de coleta foi organizado pelo Instituto Liga do Bem Ponto em Salvador para mantimentos e roupas: Rua Manoel Antônio Galvão, 25 - Pituaçu, em Salvador (Bahia). Doações podem ser feitas no Banco do Brasil, agência: 2799-5, Conta: 33713-7 e Pix - CNPJ: 35.759.019/0001-09.

Abaixo, confira 10 pontos de doações em outros municípios:

  1. Itambé - Colégio ACM, Igreja Adventista, Vocacionário e Colégio Polivalente

  2. Ibicuí - Banco do Brasil, agência 1068-5 cc 10327-6 (Igreja Batista de Ibicuí)

  3. Jiquiriçá - Informações pelo telefone (75) 98893.4509

  4. Itabuna - Câmara de Vereadores de Itabuna

  5. Itapetinga - Avenida Luiz Viana Filho, 231 - Secretaria de Desenvolvimento Social

  6. Coaraci - Sede do Ceplac, até as 18h Itacaré - Informações pelo celular (73) 99141-8701

  7. Floresta Azul - Colégios da rede municipal, Igreja Adventista Central e salão paroquial

  8. Mutuípe - Associação Atlética Banco do Brasil, Pix: CNPJ - 13251 780 0001/94

  9. Buerarema - Escola José Nery Constant

  10. Ibicaraí - procurar pela prefeitura

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos