Bolsonaro muda discurso e diz que deve se vacinar: “Depois de todo mundo”

Colaboradores Yahoo Notícias
·1 minuto de leitura
Brazilian President Jair Bolsobaro poses with Ze Gotinha, symbol of Brazilian vaccination campaigns during the launch of the national vaccination plan against the novel coronavirus Covid-19 at Planalto Palace in Brasilia, on December 16, 2020. - The government has not released a date for the start of the vaccination but commits to start the process 5 days after the approval of a vaccine by the health agency (ANVISA) and expects to take 12 to 16 months to vaccinate the entire Brazilian population. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) mudou de ideia e agora diz que tomará a vacina contra o novo coronavírus. Durante conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, o chefe do Executivo, que não usava máscara, afirmou que deseja ser imunizado “depois de todo mundo”.

“No meu caso, o pessoal fica perturbando ‘tome a vacina’. O que é vacina? Não é um vírus morto? Eu já tive o vírus vivo. Então estou imunizado. Deixa outro tomar a vacina no meu lugar. Lá na frente, depois de todo mundo, se eu resolver tomar, porque no que depender de mim é voluntário, não pode obrigar ninguém a tomar vacina, eu tomarei”, disse Bolsonaro, sem antes mentir sobre já estar imunizado por ter sido infectado e se recuperado, pois desde julho há casos de reinfecção no Brasil.

Leia também

A fala representa uma mudança no posicionamento de Bolsonaro, que no passado afirmou que não tomaria imunizantes contra a Covid-19, sabotou a compra de doses, desestimulou a vacinação ao propagar informações falsas e distribuiu em larga escala medicamentos ineficazes contra o coronavírus.

Até a última sexta-feira (5), o Brasil atingiu a marca de 7.941.173 milhões de vacinados, segundo dados das secretarias estaduais de saúde obtidos pelo consórcio de veículos de imprensa. O total equivale a 3,75% da população.

A primeira dose de imunizante foi aplicada em 269.948 pessoas nas últimas 24 horas em todo o país. Já 147.177 brasileiros receberam a segunda dose entre quinta e sexta.