Bolsonaro não telefonou para governador para discutir chuvas no Recife, diz estado

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - O Governo de Pernambuco disse neste domingo (29) que o governador Paulo Câmara (PSB) não recebeu ligação do presidente Jair Bolsonaro (PL) nem foi convidado pela comitiva de ministros que compareceu ao estado para monitorar a situação das chuvas que deixaram ao menos 84 mortos e outros 56 desaparecidos.

A gestão estadual deu essas informações ao ser procurada pela reportagem da Folha.

De acordo com o governo pernambucano, "o presidente não falou com o governador" sobre as chuvas. Além disso, Paulo Câmara "também não foi convidado para nenhuma reunião com os ministros" do governo Bolsonaro.

A administração estadual informou que o comandante militar do Nordeste, general Richard Fernandez Nunes, está em contato permanente com o governador. O Ministério da Defesa enviou 400 militares ao estado para ajudar no resgate das vítimas.

Também segundo o governo estadual, o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, ligou para Paulo Câmara e disse que iria ao estado, o que aconteceu neste domingo. No entanto, não convidou o chefe do Executivo estadual para reuniões a fim de discutir a ajuda nem se prontificou a participar do gabinete de crise.

A reportagem procurou o Palácio do Planalto para comentar o assunto. Até a publicação deste texto, não houve resposta.

O partido de Câmara, PSB, faz oposição a Bolsonaro e é a sigla de Geraldo Alckmin, pré-candidato a vice na chapa liderada por Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para a Presidência.

Na manhã deste domingo, Bolsonaro afirmou em rede social que o governo disponibilizou todos os meios para socorrer as famílias atingidas. O presidente irá nesta segunda-feira (30) ao Recife.

Em comitiva na capital pernambucana, o ministro do Desenvolvimento Regional disse que as equipes de suporte permanecerão na região enquanto for necessário e que a população deve manter as medidas protetivas, já que há previsão de chuva para os próximos dias.

"Mesmo o governo do estado e o município tendo as Defesas Civis muito bem estruturadas, são Defesas Civis reconhecidas nacionalmente, uma chuva dessa magnitude causa estragos em qualquer município do Brasil", disse Ferreira.

O ministro estava acompanhado dos ministros Marcelo Queiroga (Saúde), Carlos Brito (Turismo) e Ronaldo Bento (Cidadania). O ex-ministro do Turismo Gilson Machado Neto, pré-candidato a senador em Pernambuco pelo PL, estava no helicóptero.

O grupo sobrevoou as áreas mais atingidas, como o Jardim Monte Verde, no bairro do Ibura, zona sul da capital, onde 20 pessoas morreram num deslizamento de terra.

O impacto causado pelas chuvas levou nove municípios a decretarem situação de emergência: Recife, Olinda, Jaboatão dos Guararapes, São José da Coroa Grande, Moreno, Nazaré da Mata, Macaparana, Cabo de Santo Agostinho e São Vicente Ferrer.

Também há registro de 3.957 desabrigados, sobretudo nos municípios da região metropolitana do Recife e na Zona da Mata, e 533 desalojados.

Apenas no Recife, 2.464 pessoas foram abrigadas em 39 equipamentos públicos, sendo 24 em prédios do município, como escolas. Na cidade, há 22 desaparecidos. Foram recebidas 48 ocorrências críticas, com 23 bairros atingidos, sendo 43 deslizamentos de barreiras, segundo a administração do município.

Há bairros sem energia e pontos de alagamento em avenidas e estradas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos