Bolsonaro nega tentativa de interferência no comando técnico da Seleção

·2 minuto de leitura
Brazil's coach Tite gestures during the South American qualification football match for the FIFA World Cup Qatar 2022 against Ecuador at the Jose Pinheiro Borda stadium, better known as Beira-Rio, in Porto Alegre, Brazil, on June 4, 2021. (Photo by SILVIO AVILA / AFP) (Photo by SILVIO AVILA/AFP via Getty Images)
Bolsonaro negou tentativa de trocar o comando técnico da Seleção Brasileira, posto de Tite (Foto: Silvio Avila/AFP via Getty Images)
  • Bolsonaro negou que tenha tentado trocar o comando da Seleção Brasileira

  • Segundo SporTV, Caboclo havia prometido tirar Tite do cargo para colocar Renato Gaúcho

  • Copa América no Brasil começa no próximo domingo (13)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) negou que tenha tentado interferir no comando técnico da Seleção Brasileira e na convocação de jogadores. A declaração foi dada nesta segunda-feira (7), quando o presidente fala com apoiadores, na saída do Palácio da Alvorada.

“Olha, a minha participação na Copa América é abrir o Brasil para que ela seja realizada aqui. Já tem os quatro estados acertados, tudo certinho. No tocante a jogador, técnico, eu estou fora dessa, não tenho nada a ver com isso aí”, declarou Jair Bolsonaro.

Leia também

O presidente revelou ter preferência pessoais, mas disse que não falaria sobre o assunto publicamente. “Cada um tem, na sua cabeça, sua própria seleção e um técnico. Eu tenho na minha também – só que a minha eu falo com meus amigos aqui. Nem para vocês eu falo, porque estão gravando aqui.”

Durante o fim de semana, o SporTV noticiou que Rogério Caboclo, ainda presidente da CBF, teria prometido a Bolsonaro trocar Tite por Renato Gaúcho, apoiador assumido do presidente da República.

No último domingo, Caboclo foi afastado por 30 dias da presidência após denúncias de assédio moral e assédio sexual.

Havia o temor de que os jogadores da Seleção Brasileira não participassem da Copa América, mas, segundo a TV Globo, os atletas decidiram que jogarão o torneio. Na próxima terça-feira (8), após a partida contra o Paraguai pelas Eliminatórias, equipe e comissão devem fazer uma manifestação crítica à realização da Copa América no país.

O torceio começa no próximo domingo (13). O Brasil enfrenta a Venezuela, às 18h, no Mané Garrincha, em Brasília. Além do Distrito Federal, também serão estados-sede Rio de Janeiro, Goiânia e Cuiabá.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos