Bolsonaro participa de culto da bancada evangélica na Câmara

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O presidente Jair Bolsonaro foi à Câmara dos Deputados na manhã desta quarta-feira para participar de um culto organizado pela Frente Parlamentar Evangélica. Bolsonaro discursou no local e fez uma fala repleta de referências religiosas, dizendo que o Brasil vive uma "luta do bem contra o mal".

— Nós sabemos o que temos pela frente, uma luta do bem contra o mal. Sabemos o que acontece ou vem acontecendo em outros países que tomaram uma certa direção. Creio que para nós o que outros países sofrem, nós devemos buscar maneiras de não passar pelo mesmo — afirmou o presidente.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro, que é evangélica, não esteve presente. Bolsonaro é católico, mas tem entre os evangélicos uma de suas principais bases de apoio. A campanha do presidente deseja explorar a imagem de Michelle para reduzir a rejeição de Bolsonaro entre as mulheres.

Em seu discurso, Bolsonaro relatou que, apesar de ter entrado na Câmara em 1991, se só aproximou da bancada evangélica em 2010, devido à oposição a dois projetos: o PLC 122, que criminalizava a homofobia; e o Plano Nacional de Diretos Humanos (PNDH-3), um conjunto de propostas apresentado no fim do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos