Bolsonaro passa o dia em São Paulo e Lula fica no Rio na véspera de início de propaganda na TV

Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia em Brasília

Por Eduardo Simões

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), passará a sexta-feira no Estado de São Paulo, onde se reunirá com empresários pela manhã e irá à noite na Festa do Peão de Barretos, no interior paulista, enquanto o líder nas pesquisas, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), segue no Rio de Janeiro depois de, na noite de quinta, ser entrevistado pelo Jornal Nacional, da TV Globo.

A sexta-feira também marca o início oficial da propaganda eleitoral no rádio e na TV, embora neste primeiro dia os horários eleitorais estejam reservados para os candidatos estaduais. No sábado está marcada a estreia das propagandas dos presidenciáveis.

Também para o fim de semana, mas no domingo, está marcado o primeiro debate entre os presidenciáveis desta campanha --organizado em pool pela Band TV, TV Cultura, UOL e Folha de S.Paulo-- com a possível presença, ainda não confirmada oficialmente, de Lula e Bolsonaro.

Veja abaixo os principais destaque do dia eleitoral.

EMPRESÁRIOS E RODEIO

O atual presidente se reunirá com empresários em cerimônia de inauguração de auditório na sede da Associação Comercial de São Paulo pela manhã, antes de, ao meio-dia, dar entrevista ao programa Pânico, da rádio Jovem Pan.

No final da tarde, o presidente dará entrevista a um podcast de fisiculturistas e, à noite, irá a Barretos para uma das mais tradicionais festas de rodeios do país.

Na véspera, em mais um capítulo de seus constantes embates com o Poder Judiciário, Bolsonaro criticou o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pela operação da Polícia Federal que mirou em empresários simpáticos ao presidente que teriam defendido um golpe de Estado em um grupo de WhatsApp caso Lula vença a eleição.

ENCONTRO COM FREIXO

Após uma participação no Jornal Nacional avaliada como bem-sucedida por sua campanha e por aliados, o ex-presidente seguirá no Rio de Janeiro e se reunirá pela manhã com o candidato do PSB ao governo do Estado, Marcelo Freixo, que tem o apoio do petista.

Na noite de quinta, em entrevista ao JN, Lula admitiu equívocos do governo de sua sucessora e afilhada política Dilma Rousseff e, por várias vezes ao longo da conversa, enfatizou seu candidato a vice, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB) em busca de sinalizar moderação.

O desempenho de Lula no telejornal foi comemorado pela campanha petista e por aliados do ex-presidente, que avaliaram que os 40 minutos no JN pode tê-lo ajudado a conquistar votos de indecisos.

INÍCIO DO HORÁRIO ELEITORAL

A sexta-feira também marca o início da propaganda eleitoral no rádio e na TV com dois blocos diários de segunda a sábado e incursões ao longo da programação das TVs abertas.

A estreia dos blocos das campanhas à Presidência, no entanto, acontecerá no sábado. Lula reservou alguns dias desta semana para gravar para o horário eleitoral. Bolsonaro, ao contrário de 2018, quando concorreu e elegeu-se pelo então nanico PSL --hoje extinto depois de fusão com o DEM para formar o União Brasil-- terá mais tempo no horário eleitoral do que na eleição passada.

Lula terá direito a 3 minutos e 39 segundos em cada um dos dois blocos nos dias de propaganda para presidente, enquanto Bolsonaro terá 2 minutos e 38 segundos. O petista também tem vantagem em relação a Bolsonaro nas inserções -- filmetes que vão ao ar durante o período. Lula terá direito a 286 inserções no período de 35 dias, enquanto Bolsonaro, 207.

PRÓXIMAS PESQUISAS ELEITORAIS

BTG/FSB - 29 de agosto, segunda-feira

Ipec - 29 de agosto, segunda-feira

CNT/MDA - 30 de agosto, terça-feira

GENIAL/QUAEST - 31 de agosto, quarta-feira

PODERDATA - 31 de agosto, quarta-feira

XP/IPESPE - 31 de agosto, quarta-feira

ÚLTIMAS PESQUISAS DIVULGADAS

ATLASINTEL

Divulgada em 25 de agosto

Margem de erro de 1 ponto percentual

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 46,7%

Jair Bolsonaro (PL) - 38,3%

Ciro Gomes (PDT) - 6,4%

Simone Tebet (MDB) - 3,6%

Outros - 3,1%

Branco/nulo/indecisos - 1,9%

2º turno:

Lula (PT) - 51,8%

Bolsonaro (PL) - 40,8%

BTG/FSB

Divulgada em 22 de agosto

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 45%

Jair Bolsonaro (PL) - 36%

Ciro Gomes (PDT) - 6%

Simone Tebet (MDB) - 3%

Outros - 2%

Branco/nulo - 2%

Não sabem - 3%

2º turno:

Lula (PT) - 52%

Bolsonaro (PL) - 39%

DATAFOLHA

Divulgada em 18 de agosto

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 47%

Jair Bolsonaro (PL) - 32%

Ciro Gomes (PDT) - 7%

Simone Tebet (MDB) - 2%

Outros - 1%

Brancos, nulos - 6%

Não sabem - 2%

2º turno:

Lula (PT) - 54%

Bolsonaro (PL) - 37%

PODERDATA

Divulgada em 17 de agosto

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 44%

Jair Bolsonaro (PL) - 37%

Ciro Gomes (PDT) - 6%

Simone Tebet (MDB) - 4%

Outros - 1%

Brancos e nulos - 4%

Não sabem - 3%

2º turno:

Lula (PT) - 52%

Bolsonaro (PL) - 38%

GENIAL/QUAEST

Divulgada em 17 de agosto

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 45%

Jair Bolsonaro (PL) - 33%

Ciro Gomes (PDT) - 6%

Simone Tebet (MDB) - 3%

Outros - 0%

Brancos e nulos - 6%

Não sabem - 6%

2º turno:

Lula (PT) - 51%

Bolsonaro (PL) - 38%

IPEC

Divulgada em 15 de agosto

Margem de erro de 2 pontos percentuais

1º turno:

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) - 44%

Jair Bolsonaro (PL) - 32%

Ciro Gomes (PDT) - 6%

Simone Tebet (MDB) - 2%

Outros - 1%

Brancos e nulos - 8%

Não sabem - 7%

2º turno:

Lula (PT) - 51%

Bolsonaro (PL) - 35%

(Reportagem adicional de Fernando Cardoso)