Bolsonaro pede que Câmara rejeite quarentena eleitoral para juízes, militares e policiais

·1 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro fez um apelo nesta quinta-feira à Câmara dos Deputados para que não aprove, no projeto que altera regras eleitorais, a chamada quarentena a juízes, promotores, policiais e militares.

A proposta, que tem votação prevista para a próxima semana, prevê, entre outros pontos, que essas categorias respeitem uma quarentena de 5 anos para disputar as eleições.

Para Bolsonaro, a aprovação da medida iria configurar uma "tremenda discriminação".

O presidente reconheceu que a quarentena poderia impedir eventual candidatura do ex-juiz e ex-ministro de seu governo Sergio Moro, mas disse que não usaria uma lei para impedir a candidatura de Moro --que deixou o governo acusando o presidente de interferência na Polícia Federal-- porque isso prejudicaria uma série de outras pessoas interessadas em participar da política.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos