Bolsonaro planeja encontro com Matteo Salvini, líder da ultradireita italiana

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***BRASILIA, DF,  BRASIL,  19-10-2021, O presidente Jair Bolsonaro recebe o presidente da Colômbia Iván Duque, em visita oficial, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASILIA, DF, BRASIL, 19-10-2021, O presidente Jair Bolsonaro recebe o presidente da Colômbia Iván Duque, em visita oficial, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF, E ROMA, ITÁLIA (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) planeja se encontrar durante sua visita à Itália com um dos líderes da ultradireita do país, o ex-ministro do Interior Matteo Salvini. O encontro está sendo organizado para ocorrer na terça-feira (2). Nesse dia, Bolsonaro deve participar de uma cerimônia em memória dos combatentes brasileiros mortos na Segunda Guerra Mundial, na cidade de Pistoia.

O possível encontro com Salvini tem sido costurado pela delegação brasileira e por assessores do senador. Ambos os lados destacam que a participação do político italiano ainda não está confirmada.

Salvini é líder do partido xenófobo Liga Norte e já foi a figura mais influente do cenário político italiano.

Atualmente membro da coalizão do governo do premiê Mario Draghi, ele tem perdido apoio com o avanço do partido ultranacionalista Fratelli d'Italia (Irmãos da Itália), que tem crescido sobre o eleitorado da Liga.

Como Bolsonaro, Salvini admira abertamente o ex-presidente dos EUA Donald Trump. Tem ainda um histórico de manifestações xenófobas e anti-imigração. Em 2018, quando assumiu o ministério do Interior do governo Giuseppe Conte, disse que uma das prioridades seria adotar uma linha dura contra a migração.

"Portas abertas para pessoas boas e um bilhete de ida a aqueles que vêm à Itália causar confusão e acham que vamos cuidar deles. Mandá-los de volta será uma das nossas maiores prioridades", disse.

Atualmente, Salvini responde a um processo judicial em que é acusado de ter impedido o desembarque em um porto italiano de um navio com mais de 140 migrantes resgatados do Mediterrâneo por uma ONG.

O senador também tem relações com o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente brasileiro. Quando Eduardo foi indicado ao cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos -posto que não conseguiu assumir-, o político italiano o parabenizou nas redes sociais.

"Feliz que o amigo Eduardo Bolsonaro tenha sido indicado como o próximo embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Nosso abraço da Itália", escreveu Salvini, em julho de 2019.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos