Bolsonaro pode ter renda mensal de quase R$ 100 mil fora do Palácio do Planalto

BRASILIA, BRAZIL - NOVEMBER 01: President of Brazil Jair Bolsonaro arrives for a press conference two days after being defeated by Lula da Silva in the presidential runoff on November 1, 2022 in Brasilia, Brazil. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
BRASILIA, BRAZIL - NOVEMBER 01: President of Brazil Jair Bolsonaro arrives for a press conference two days after being defeated by Lula da Silva in the presidential runoff on November 1, 2022 in Brasilia, Brazil. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)

Jair Bolsonaro (PL) deverá ter uma renda mensal de até R$ 97,5 mil em 2023, já como ex-presidente da República.

A quantia estipulada é a somatória dos valores referentes a aposentadoria da Câmara, o soldo militar e o salário que o PL pretende pagar após o fim do seu governo.

No início deste mês, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), concedeu aposentadoria parlamentar a Bolsonaro de acordo com cálculos de técnicos legislativos, por ele ter sido deputado federal entre 1991 e 2018.

Conforme o documento publicado à época, os proventos correspondem a 32,5% do subsídio parlamentar, acrescidos de 20/35 da remuneração fixada para os membros do Congresso Nacional.

Atualmente, os senadores e deputados recebem R$ 33,7 mil mensais, mas um projeto aprovado da Câmara aumentou o valor para R$ 46,4 mil.

O atual mandatário poderá somar a isso o soldo que recebe por ter sido militar, hoje em R$ 11.945,49.

Bolsonaro deve ter também um cargo no seu partido, o PL, no próximo ano. A ideia, que já foi discutida com Valdemar Costa Neto, presidente da sigla, é que ele desempenhe um papel na legenda e tente manter relevância pelos próximos anos.

Há uma avaliação de que ele pode ajudar a manter diálogo com a ala mais radicalizada do bolsonarismo, hoje sediada no PL, com Zé Trovão e Carla Zambelli na Câmara, por exemplo.

Integrantes do PL disseram reservadamente que a intenção do presidente da legenda é pagar a Bolsonaro um salário equivalente ao teto constitucional do setor público, que hoje está em R$ 39,2 mil.

Dessa forma, a previsão é que Bolsonaro tenha uma renda mensal próxima de R$ 97,5 mil a partir de 2023.

Integrantes do partido dizem ainda que o mandatário deve ter sua própria equipe dentro da sigla, inclusive com uma assessoria de comunicação própria. O candidato a vice na sua chapa, general Braga Netto, também terá um cargo, salário e funcionários contratados pelo PL.

Bolsonaro ainda terá direito a prerrogativas de ex-presidentes, determinadas por lei. A partir de janeiro, terá seis servidores, entre seguranças e assessoramento, além de dois motoristas e dois veículos oficiais, custeados pela Presidência.

O mandatário decidiu que continuará em Brasília após deixar o governo e deverá morar em uma casa bancada por seu partido.