Bolsonaro pressiona Queiroga para tornar uso da máscara facultativo

·2 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro deu entrevista hoje para rádio de Registro, no interior de São Paulo (Foto: Reprodução)
Presidente Jair Bolsonaro deu entrevista hoje para rádio de Registro, no interior de São Paulo (Foto: Reprodução)
  • Presidente Jair Bolsonaro disse que vai pedir ao ministro da Saúde para tornar uso da máscara facultativo

  • Ele tem encontro marcado nesta segunda com Marcelo Queiroga

  • Ao contrário do recomendado por especialistas, Queiroga já declarou ser contra uso obrigatório da máscara

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta segunda-feira (23), que se encontrará hoje com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para pedir para tornar o uso da máscara facultativo no país o quanto antes.

"Se bem que o Supremo Tribunal Federal simplesmente deu poderes a governadores e prefeitos para ignorarem o governo federal. ", disse o presidente, em entrevista a uma rádio de Registro (SP), na manhã desta segunda.

Leia também:

Bolsonaro comentou também que a “volta à normalidade da economia do país” estará na pauta do encontro com Queiroga.

Segundo ele, vários países do mundo já voltaram ao normal, sem as restrições impostas pelos combate à pandemia de covid-19.

“Eu pedi um estudo para o Ministério da Saúde para nós darmos uma solução ao nosso caso. Pela quantidade de vacinados, pelo número de pessoas que contraiu o vírus, e quem contraiu o vírus, como é o meu caso, já está imunizado. Nós tornamos facultativo que o uso da máscara não seja mais obrigatório, talvez a partir de hoje isso já seja implementado”.

Apesar da declaração do presidente, não é verdade que quem já contraiu o vírus está imunizado. De acordo com especialistas e o próprio Ministério da Saúde, mesmo quem já foi contaminado pelo vírus deve se vacinar, principalmente devido ao avanço da variante Delta.

Fórum de Investimentos Brasil 2021,  ministro Marcelo Queiroga apresentou algumas oportunidades na saúde pública e suplementar.
Ministro Marcelo Queiroga já declarou ser contra obrigatoriedade do uso da máscara

Na semana passada, o ministro da Saúde declarou que é contra a obrigatoriedade do uso de máscaras, em entrevista ao canal bolsonarista Terça Livre, investigado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) pela disseminação de notícias falsas.

“Primeiro, nós somos contra essa obrigatoriedade [do uso de máscaras]. O Brasil tem muitas leis, e as pessoas, infelizmente, não observam. O uso de máscaras tem de ser um ato de conscientização. O beneficio é de todos e o compromisso é de cada um”, defendeu Queiroga.

Em junho, o presidente Jair Bolsonaro havia pedido que Queiroga fizesse um parecer para desobrigar o uso de máscaras por pessoas que já tiveram covid-19 e por vacinados. O ministro disse, na época, que ia estudar o caso. Mas até o momento, nada foi feito.

O pedido de Bolsonaro não tem base científica que justifique a medida e pode causar um avanço acelerado da covid-19 no país. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o uso de máscaras até que não haja mais transmissão comunitária da doença.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos