Bolsonaro exalta distribuição de 100 mi doses de vacina e marcas econômicas

·2 minuto de leitura
Brazilian President Jair Bolsonaro delivers a speech during the announcement of sponsorship of olympic sports team by the state bank Caixa Economica Federal at Planalto Palace on June 1, 2021. - Brazil's President Jair Bolsonaro said on Tuesday that, if it depends on his government, his country will host the 2021 Copa America, in a bid to reduce uncertainty over the hosting of the world's oldest national team tournament. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Jair Bolsonaro faz pronunciamento em cadeia aberta nesta quarta, 2 de junho de 2021 (EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez um pronunciamento na noite desta quarta (2), destacando que o governo federal alcançou a marca de 100 milhões de doses das vacinas contra o novo coronavírus distribuídas aos estados, além de exaltar números da economia, projetos realizados e a Copa América. 

Além de falar do número de doses distribuídas aos estados, Bolsonaro garantiu que todas as pessoas elegíveis para a vacinação e que desejarem receber doses poderão o fazer até o fim do ano de 2021.

Leia também

A marca de 100 milhões de doses distribuídas foi alcançada na manhã desta quarta, segundo o Ministério da Saúde, com a distribuição de 6,5 milhões de doses nesta semana, sendo 5,9 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford, produzida no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e 629,4 mil doses da Pfizer/BioNTech.

No fim do pronunciamento, o presidente disse que o "governo joga dentro das quatro linhas da Constituição", mas que "considera o direto de ir e vir, o direito ao trabalho e o livre exercício de cultos religiosos inegociáveis". 

Ele também destacou que o governo destinou 320 bilhões de reais para o auxílio emergencial em 2020 e o sancionamento da lei que torna permanente o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte). "Foram 37 bilhões [de reais] em 2020 e agora mais 5 bilhões para o corrente ano, podendo chegar a 25 bilhões com a participação dos bancos públicos e privados”, escreveu mais cedo o presidente em uma rede social.

Bolsonaro afirmou que o país vem melhorando na área econômica através de alguns pontos, nas palavras do próprio presidente:

  • Terminamos 2020 com mais empregos formais que 2019. Somente nos primeiros quatro meses deste ano, o Brasil criou mais de 900 mil novos empregos.

  • O PIB projetado para 2021 prevê um crescimento da economia superior a 4%.

  • Ontem, a Bolsa de Valores bateu recorde histórico, a moeda brasileira se fortalece, e estamos avançando no difícil processo de privatizações.

  • A CEAGESP sob um comando honesto e responsável apresentou, além de lucro, um ambiente salutar entre os permissionários e funcionários. As estatais, no passado, davam prejuízo de dezenas de bilhões de reais devido à corrupção sistêmica e generalizada. Hoje são lucrativas.

  • Nos dois primeiros anos do nosso Governo, a Caixa Econômica Federal bateu recorde de lucro mesmo reduzindo os juros do cheque especial, da casa própria, das micros e pequenas empresas e dos empréstimos às Santas Casas.

Durante o discurso, o presidente também disse que o país receberá a Copa América usando os mesmos protocolos que a Conmebol listou para a Copa Libertadores, que vem acontecendo no país.

O texto do pronunciamento foi preparado com a ajuda do ministro das Comunicações, Fábio Faria, e do Secretário de Comunicação, André Costa.

Último pronunciamento

Foi o primeiro pronunciamento do presidente desde o dia 23 de março, quando ele prometeu que o país alcançaria 500 milhões de doses de imunizantes contra o coronavírus até o fim de 2021, o "ano da vacinação", além de reforçar o discurso de se preocupar com economia e vidas ao mesmo tempo.

"Desde o começo, eu disse que tínhamos dois grandes desafios: o vírus e o desemprego. E, em nenhum momento, o governo deixou de tomar medidas importantes tanto para combater o coronavírus como para combater o caos na economia, que poderia gerar desemprego e fome", afirmou na oportunidade.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos