Bolsonaro entra no PL e quer levar cinco ministros para o partido do Centrão

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, durante evento no Palácio do Planalto
Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
  • Presidente Jair Bolsonaro quer levar cinco ministros para o PL

  • Ele filia-se hoje ao PL de Valdemar Costa Neto

  • Objetivo é fortalecer palanques nos estados lançando ministros como candidatos

O presidente Jair Bolsonaro filia-se nesta terça-feira (30) ao PL de Valdemar Costa Neto e quer levar cinco ministros para o partido. A informação foi divulgada pelo jornal Estado de S. Paulo.

A entrada de Bolsonaro ao PL, dois anos após deixar o PSL, marca a volta dele ao Centrão. É o oitavo partido do presidente desde que iniciou a carreira política.

O mandatário busca reforçar os palanques nos estados, lançando ministros como candidatos a governos estaduais e cadeiras no Senado, Casa na qual a base aliada está cada vez mais enfraquecida.

Além de Bolsonaro, vão se filiar hoje ao PL o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que era do PSDB, e o senador Flávio Bolsonaro (RJ), que deixa o Patriota. Marinho deve concorrer ao governo do Rio Grande do Norte ou ao Senado.

Os ministros da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e do Trabalho, Onyx Lorenzoni, migrarão ainda em outra etapa para o PL. O plano do Planalto é que Freitas dispute o governo de São Paulo, enquanto Onyx vai concorrer ao governo do Rio Grande do Sul.

A legenda espera filiar também os filhos do presidente, deputado federal Eduardo Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro, a ministra Tereza Cristina (Agricultura) e Gilson Machado (Turismo), que planeja se candidatar ao Senado ou ao governo de Pernambuco.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, estuda concorrer ao governo da Paraíba e negocia ainda a entrada no PL.

O PL de Valdemar Costa Neto foi um dos principais partidos envolvidos no mensalão no governo Lula. O cacique chegou a ser condenado e preso por corrupção e lavagem de dinheiro. E atualmente tem no governo a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda.

Um dos principais aliados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o PL era o partido do vice, José Alencar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos