Bolsonaro recebe visita de médico após alta de hospital nos EUA

Ex-presidente passou dois internado com fortes dores abdominais

Bolsonaro recebeu visita de médico cardiologista um dia após alta hospitalar (AP Photo/Eraldo Peres, File)
Bolsonaro recebeu visita de médico cardiologista um dia após alta hospitalar (AP Photo/Eraldo Peres, File)
  • Jair Bolsonaro recebeu nesta quarta-feira a visita de um cardiologia em Orlando, nos Estados Unidos

  • Médico foi à casa onde o ex-presidente está hospedado horas após ele receber alta hospitalar

  • Bolsonaro ficou dois dias internado por conta de fortes dores abdominais

Hospedado nos Estados Unidos, o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) recebeu nesta quarta-feira (11) pela manhã a visita de um cardiologista, horas depois de ter alta hospitalar em Orlando.

De acordo com informações do portal Metrópoles, Ricardo Peixoto Camarinha chegou por volta das 9 horas (local) à residência do ex-lutador de MMA José Aldo, onde Bolsonaro está com a esposa, Michelle, e a filha Laura, e foi acompanhado por seguranças.

O médico adentrou a casa e saiu horas mais tarde. Não foram divulgadas maiores informações sobre o motivo da visita ou o estado de saúde do ex-presidente.

Bolsonaro recebeu alta do hospital onde estava sob observação, na Flórida, na noite da última terça (10). Ele havia sido internado na segunda (9) para tratar de fortes dores abdominais.

Justamente por conta do problema de saúde, o ex-presidente revelou que deve antecipar o fim das férias e retornar ao Brasil nos próximos dias.

"Eu vim (aos Estados Unidos) para ficar até o final do mês, mas pretendo antecipar minha volta. Porque no Brasil, os médicos já sabem do meu problema de obstrução intestinal por causa da facada. Aqui, os médicos não me acompanharam", declarou em entrevista à CNN.

Bolsonaro comenta episódios de terrorismo

Na mesma entrevista, Bolsonaro comentou os atos terroristas realizados por seus apoiadores no último domingo (8), em Brasília, e chamou de "lamentável" a invasão e depredação dos prédios dos Três Poderes pelos vândalos.

O ex-presidente ainda lamentou o fato de não ter vivido "dias calmos" desde a chegada aos Estados Unidos nos últimos dias do ano passado.

"Essa já é a minha terceira internação por obstrução intestinal grave. Vim passar um tempo fora com a família. Mas não tive dias calmos. Primeiro, houve esse lamentável episódio ontem (domingo) no Brasil e depois essa minha internação no hospital", comentou.