Bolsonaro recua e diz que governo não tem “denúncias consistentes de corrupção”

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Jair Bolsonaro esteve em Itabuna, na Paraíba, nesta quinta-feira (5) (Foto: Reprodução/TV Brasil)
Jair Bolsonaro esteve em Itabuna, na Paraíba, nesta quinta-feira (5) (Foto: Reprodução/TV Brasil)

Resumo da notícia

  • Em evento na Paraíba, Bolsonaro mudou discurso de disse que "até o momento, não há denúncias consistentes de corrupção" no governo

  • Presidente voltou a culpar governadores por problemas econômicos e também citou guerra na Ucrânia

  • Bolsonaro esteve em Itabuna para a entrega da Vertente Litorânea da Paraíba

O presidente Jair Bolsonaro (PL) esteve em Itabuna, na Paraíba, nesta quinta-feira (5) para participar da entrega da Vertente Litorânea da Paraíba. Em um palanque, o presidente fez elogios ao próprio governo. No entanto, Bolsonaro fez uma adaptação no próprio discurso.

É comum que Bolsonaro diga que no governo dele não há corrupção. Em um recuo, o presidente disse que “até o momento, não há denúncias consistentes de corrupção” durante a gestão bolsonarista.

“O nosso governo, em três anos e pouco, vem concluindo muitas obras, que não foram concluídas lá atrás por má gestão ou desvio de recursos. O nosso governo, até o momento, não tem apresentado desvios de recursos. O nosso governo, até o momento, não tem denúncias consistentes sobre corrupção”, declarou.

Bolsonaro não descartou a possibilidade de haver irregularidades no governo, mas disse que, caso isso seja comprovado, irá colaborar. “Digo mais: se aparecer (denúncia de corrupção), nós ajudaremos a identificar os possíveis culpados e a ajudar para que a Justiça decida o seu destino.”

O presidente voltou a falar da pandemia e culpou governadores pela recessão brasileira. “O maior erro durante a pandemia foi mandar vocês ficarem em casa. Eu não fechei uma só casa de comércio no Brasil. Sempre disse que deveríamos combater o vírus e combater o desemprego. Quando governadores, como o daqui da Paraíba, obrigou essas pessoas a ficar em casa, tirou o ganha pão de praticamente todos vocês”, disse Bolsonaro.

O governador da Paraíba é João Azevedo (PSB), do mesmo partido que Geraldo Alckmin, que será vice na chapa de Lula.

Ainda sobre a economia e a inflação, Bolsonaro falou sobre a guerra entre Rússia e Ucrânia, sem se aprofundar no tema. "Se associa a isso uma guerra fora do Brasil. Sabemos que a população vem sofrendo com o aumento de preços, mas não é um problema só do Brasil, é um problema de todos os países do mundo. E tenho certeza que brevemente voltaremos à normalidade."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos