Bolsonaro repassa R$ 2 mi em emenda para hospital que o atendeu após facada

Fátima Meira/Futura Press

Ainda como deputado federal do Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro (PSL), presidente eleito, destinou R$ 2 milhões em uma emenda parlamentar para a Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora (MG), hospital que prestou o primeiro atendimento após ele levar uma facada durante ato de campanha em setembro deste ano. 

Como parlamentar, Bolsonaro tem direito a direcionar R$ 15,4 milhões em emendas ao Orçamento da União de 2019, sendo que metade do valor tem de ser destinada para ações e serviços públicos de saúde, conforme a Constituição. Este tipo de emenda é impositiva, ou seja, o governo é obrigado a executá-la.

Para justificar o repasse, Bolsonaro afirma que o déficit da instituição em 2017 foi de R$ 27,1 milhões, referentes aos atendimentos a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo a média mensal de R$ 2,3 milhões.

Ele também quis doar um valor do montante arrecadado para sua campanha, o que acabou não ocorrendo porque esse tipo de doação não é permitida pela legislação eleitoral.

Ao longo de seus 27 anos como deputado, Bolsonaro sempre priorizou o repasse de verba para instituições de saúde, de educação e de outras áreas ligadas às Forças Armadas.