Bolsonaro repete ataques a Barroso e acusa presidente do TSE de querer ‘eleição suja’

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Presidente Jair Bolsonaro aponta em cerimônia no Palácio do Planalto
Presidente Jair Bolsonaro defende voto impresso para as eleições de 2022 (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
  • Presidente Jair Bolsonaro repete ataques ao presidente do TSE, Luís Roberto Barroso

  • "Quem quer eleição suja e não democrática é o ministro Barroso", disse, nesta segunda a apoiadores

  • Bolsonaro voltou a acusar o ministro, sem nenhuma prova

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar nesta segunda-feira (2) o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, de querer uma eleição “suja” no ano que vem.

"Quem quer eleição suja e não democrática é o ministro Barroso. Esse cara se intitula como [quem] não pode ser criticado", disse, em conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada.

Leia também

Em sua fala, Bolsonaro acusou Barroso de atuar para armar a eleição em favor do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), sem apresentar qualquer evidência que corrobore essa acusação.

"O Barroso ajuda a botar o cara [Lula] para fora da cadeia, torna elegível. E o Barroso vai contar os votos dele lá? Qual a consequência disso?".

O presidente também alegou que a contagem dos votos seria feita numa “sala secreta” no TSE, afirmação já desmentida.

Segundo o tribunal, a apuração dos resultados é feita automaticamente pela urna após o encerramento da votação. Em seguida, são impressas cinco vias do Boletim de Urna, que traz os votos recebidos por cada candidato naquele terminal. Vias adicionais são disponibilizadas aos fiscais dos partidos.

"O resultado final divulgado pelo TSE sempre correspondeu à soma dos votos de cada um dos boletins de urna impressos em cada seção eleitoral do país", declarou o TSE.

Bolsonaro tem feito uma série de ataques às urnas eletrônicas, mesmo tendo admitido que não tem provas de fraudes. O presidente e sua base aliada no Congresso defendem o voto impresso. No domingo, apoiadores do governo fizeram manifestações em algumas cidades do país.

Demonstrators take part in a rally in support of Brazilian President Jair Bolsonaro and calling for a printed vote model at Paulista Avenue in Sao Paulo, Brazil on August 1, 2021. - Thousands of Brazilians took to the streets Sunday to support far-right President Jair Bolsonaro in protest against the country's electronic voting system. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro em manifestação no último domingo (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)

Ele subiu o tom contra as eleições depois que as pesquisas de opinião passaram a apontar o favoritismo do ex-presidente Lula para a disputa de 2022.

Ex-presidentes do Tribunal Superior Eleitoral desde 1988 divulgaram nesta segunda-feira (2) uma nota em defesa do modelo de eleições no Brasil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos