Bolsonaro retomará atividades públicas em local cercado por manifestantes golpistas

Bolsonaro está recluso desde que perdeu as eleições (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
Bolsonaro está recluso desde que perdeu as eleições (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
  • Bolsonaro retomará atividades públicas neste sábado (26);

  • Ele estará presente em cerimônia da Aman (Academia Militar das Agulhas Negras), no RJ;

  • O local está cheio de manifestantes que não aceitam a derrota de Bolsonaro nas urnas.

O presidente Jair Bolsonaro (PL), recluso desde que perdeu as eleições, deve retomar suas atividades públicas no próximo sábado (26), em evento realizado no Rio de Janeiro, onde se acumulam manifestantes que contestam o resultado do pleito e a vitória de Lula (PT) nas urnas.

Segundo anúncio do Palácio do Planalto, o mandatário estará presente na cerimônia da Aman (Academia Militar das Agulhas Negras), em Resende. Ele estará acompanhado por oficiais da Marinha, Aeronáutica e Exército. A sede da Academia é um dos locais onde os bolsonaristas pedem golpe militar para evitar a posse do presidente eleito. Os atos também acontecem em frente a outros quartéis.

Nos últimos dias, a Aman foi alvo de mensagens falsas divulgadas por apoiadores do mandatário. O texto, compartilhado em grupos como WhatsApp e Telegram, convidava os bolsonaristas para assistirem à estreia da Seleção Brasileira na Copa do Mundo em frente à sede da Academia.

Havia ainda a informação de que seria feito um churrasco gratuito para as primeiras duas mil pessoas, um show e a presença de Jair Renan, o filho 04 de Bolsonaro.

Na manhã desta quinta-feira (24), o chefe do Executivo recebeu o general Braga Netto (PL), que concorreu a vice na sua chapa, e militares das Forças Armadas. O encontro foi realizado no Palácio da Alvorada, residência oficial, e não estava previsto na agenda do presidente.

Desde que perdeu no segundo turno, realizado em 30 de outubro, Bolsonaro se confinou no Palácio da Alvorada. Ele levou 45 horas para fazer um pronunciamento após a definição do resultado da eleição e passou apenas 5 horas no Palácio do Planalto, seu local de trabalho, após ficar longe por 20 dias.

Além de se reunirem em frente a quartéis, manifestantes bolsonaristas voltaram a bloquear rodovias federais depois que o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o bloqueio das contas de empresários suspeitos de financiar as manifestaçõesgolpistas. Até esta terça-feira (22), existiam vias obstruídas no Mato Grosso.