Bolsonaro se revolta com ação contra fake news: “Ordens absurdas não se cumprem”

Em frente ao Palácio da Alvorada, presidente Jair Bolsonaro subiu o tom contra ação do STF (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

O presidente Jair Bolsonaro mostrou indignação ao ser questionado sobre a operação da Polícia Federal que cumpriu mandados de busca e apreensão contra aliados, no inquérito das fake news. Em frente ao Palácio da Alvorada, ao falar com apoiadores, afirmou que “as coisas têm limite”.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

“Ontem foi o último dia e eu peço a Deus que ilumina as pessoas que ousam se julgar melhor e mais poderosas que os outros, que se coloquem no seu devido lugar”, disse o presidente. “E dizemos mais: não podemos falar em democracia sem um judiciário independente, um legislativo também independente para que possam tomar decisões. Não monocraticamente por vezes, mas questões que interessam ao povo como um todo, que tomem de modo que seja ouvido o colegiado.”

No fim, o presidente subiu o tom: “Acabou, porra”, gritou.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Bolsonaro pediu desculpas por ter desabafado e afirmou que não dava para ver atitudes “individuais de certas pessoas, tomando de forma quase pessoal certas ações”. Segundo o presidente, ordens absurdas não se cumprem.

Leia também

O presidente fez questão de dizer aos jornalistas de que não estava dando uma entrevista.

Ele usou a operação contra fake news para dizer que “nunca teve a intenção de controlar a Polícia Federal”.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.