Bolsonaro se aproxima do PL e internautas revivem críticas a Valdemar da Costa Neto

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Jair Bolsonaro visiting the leaning tower on the marvellous miracle square in Pisa, Italy, on November 2, 2021. The president of Brazil Jair Bolsonaro after being in Pistoia to visit the monument commemorating the Brazilian soldiers who fell for the Liberation of Italy in the Second World War decided to have a quick tour of the miracle square in Pisa, where his presidential aeroplane landed.   (Photo by Enrico Mattia Del Punta/NurPhoto via Getty Images)
Presidente Jair Bolsonaro deve se filiar ao PL e fazer aliança com o PP para concorrer à reeleição em 2022 (Foto: Enrico Mattia Del Punta/NurPhoto via Getty Images)
  • Internautas relembraram casos de corrupção de Valdemar da Costa Neto, criticados também pela família Bolsonaro

  • Jair Bolsonaro deve se filiar ao PL, partido de Costa Neto, para disputar eleição em 2022

  • Carlos Bolsonaro apagou tuíte em que criticava Valdemar da Costa Neto

Após informações de que Jair Bolsonaro (sem partido) deve se filiar ao PL, internautas, em especial opositores do presidente da República, reviveram as denúncias contra o presidente da legenda, Valdemar da Costa Neto.

Eleito com a bandeira anticorrupção e contra o que chamava de “velha política”, chama atenção a aproximação com figuras conhecidas por escândalos de corrupção. O presidente do PL foi preso em dezembro de 2013, condenado a 7 anos e 10 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito do mensalão. Em 2016, ele foi solto.

Valdemar da Costa Neto já havia sido alvo de críticas do filho do presidente, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Em abril de 2018, ele respostou a chamada de uma reportagem: "Exclusivo: Delator aponta propina de 3,5% para PR e Valdemar Costa Neto nos contratos de Furnas”. Após as notícias de que o pai se filiaria ao antigo PR (Partido da República), agora PL (Partido Liberal).

Nas redes sociais, internautas também reviveram uma publicação de Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral, quando o então candidato rejeitou a ideia de ter se reunido com Valdemar da Costa Neto.

“A QUE PONTO CHEGARÃO? Primeiro a imprensa mente ao publicar que estive com Waldemar da Costa na semana passada. Agora diz que aceno para corruptos e condenados. É a velha imprensa de sempre, não sabem fazer outra coisa a não ser mentir e mentir”, escreveu Bolsonaro em maio de 2018.

Bolsonaro deve se filiar ao PL e ter uma chapa composta também pelo PP, outro partido do Centrão. Durante a campanha eleitoral, aliados do presidente fizeram duras críticas aos partidos do centro fisiológico, como foi o caso do general Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional, que cantou “se gritar pega Centrão, não fica um, meu irmão”. Em 2021, Bolsonaro rejeitou as críticas e disse que “sempre foi do Centrão”.

Baixas no PL

Dentro do PL, a possível filiação do presidente Jair Bolsonaro dividiu opiniões. Segundo a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, três deputados federais do partido afirmaram que devem deixar a legenda, caso a filiação seja confirmada.

Os três são do Nordeste e temem ser prejudicados na eleição de 2022 por estarem no mesmo partido que o opositor do ex-presidente Lula.

Ao mesmo tempo, o PL acredita que deve receber bolsonaristas que estavam esperando o presidente escolher um partido para fazer a mudança. De acordo com a Folha, Valdemar da Costa Neto avalia que o salto para o PL deve ser positivo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos