Bolsonaro se aproxima de Lula em SP, enquanto petista mantém vantagem em MG e RJ, mostra Datafolha

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A vantagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre o presidente Jair Bolsonaro (PL) na eleição para o Palácio do Planalto apertou em São Paulo, mas se manteve estável no Rio de Janeiro e variou dentro da margem de erro em Minas Gerais.

Pesquisa Datafolha desta quinta-feira (1º) mostrou que, em todo o país, Lula tem 45% de intenção de votos contra 32% de Bolsonaro.

Já em São Paulo o levantamento mostra que o petista tem 40% contra 35% do presidente. Na rodada anterior, de 18 de agosto, Lula tinha 44% e Bolsonaro, 31% —uma diferença de 13 pontos.

Ciro Gomes (PDT), por sua vez, manteve o índice anterior, de 9% entre os paulistas. No estado, Simone Tebet (MDB) foi de 3% para 7%.

Soraya Thronicke (União Brasil) tem 1%, e o restante não saiu de 0%. Em São Paulo, 2% não sabem em quem votar e 4% declaram voto nulo ou branco.

Em Minas Gerais, a diferença entre Lula e Bolsonaro era de 20 pontos e agora é de 17 pontos. O ex-presidente tinha 49% e agora foi a 47%, enquanto o atual chefe do Executivo foi de 29% para 30%.

Ciro e Simone também variaram dentro da margem de erro –de 6% para 8% e de 2% para 4%, respectivamente. No estado, Soraya, Felipe d’Avila (Novo) e Pablo Marçal (Pros), cuja candidatura é incerta, marcaram 1%.

Entre os moradores de Minas, 3% não sabem em quem votar e 3% declaram voto nulo ou em branco.

Já no Rio de Janeiro, os candidatos ganharam um ponto, fazendo com que a diferença permanecesse de 6 pontos. Lula foi de 41% para 42%, e Bolsonaro foi de 35% para 36%.

O mesmo ocorreu com Ciro (de 7% para 8%) e Simone (de 3% para 4%). Soraya e d’Avila têm 1% cada. Os brancos e nulos somam 5%, e 2% não sabem.

Os candidatos que não pontuaram em nenhum dos três estados neste levantamento são Sofia Manzano (PCB), Vera Lúcia (PSTU), Leo Péricles (UP), Eymael (DC) e Roberto Jefferson (PTB) –que teve a candidatura indeferida pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A rejeição de Bolsonaro, que é de 52% na média nacional, é de 51% em São Paulo, 48% no Rio e 53% em Minas Gerais. O presidente é mais rejeitado que Lula nos três estados.

Já aqueles que não votariam em Lula, que somam 39% no país, são 46% em São Paulo, 42% no Rio e 37% em Minas.

Segundo o Datafolha nacional, Lula tem 53% contra 38% de Bolsonaro numa simulação de segundo turno. Nos três estados, o presidente também perde do petista no segundo turno.

Em São Paulo, o placar é de 48% a 42%. No Rio, é de 49% a 40%. Já em Minas, os números são 55% a 35%.

A avaliação do governo Bolsonaro melhorou em São Paulo –ele tinha 29% de ótimo e bom e agora tem 34%. O índice de ruim e péssimo foi de 47% para 44%. A parcela que considera a gestão regular era de 23% e agora é de 22%.

Em Minas Gerais, tanto na pesquisa anterior como agora, 31% consideram o governo Bolsonaro ótimo ou bom. Para 43% (antes 40%), é ruim ou péssimo. O regular marcou 25% (era 27%).

No Rio de Janeiro, o cenário é de estabilidade: 33% de ótimo e bom (era 31%), 43% de ruim e péssimo (era 44%) e 24% de regular (era 24%).

A pesquisa Datafolha, contratada pela Folha de S.Paulo e pela TV Globo, ouviu 5.734 pessoas em 285 cidades do país de terça-feira (30) a quinta-feira. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número BR-00433/2022.