Bolsonaro se irrita e abandona entrevista após pergunta da Folha sobre Complexo do Alemão

RIO DE JANEIRO, RJ, 28.10.2022 - ELEIÇÕES-DEBATE-BOLSONARO - O presidente Jair Bolsonaro, ao lado do senador eleito pelo Paraná Sergio Moro, concede entrevista ao final do debate de campanha para a presidência da República, no estúdio da TV Globo, na zona oeste do Rio de Janeiro, na noite de sexta-feira (28). (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)
RIO DE JANEIRO, RJ, 28.10.2022 - ELEIÇÕES-DEBATE-BOLSONARO - O presidente Jair Bolsonaro, ao lado do senador eleito pelo Paraná Sergio Moro, concede entrevista ao final do debate de campanha para a presidência da República, no estúdio da TV Globo, na zona oeste do Rio de Janeiro, na noite de sexta-feira (28). (Foto: Eduardo Anizelli/Folhapress)

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (PL) abandonou na madrugada deste sábado (29) a entrevista coletiva que concedia após o debate da TV Globo ao ser questionado sobre mentiras que repetiu sobre a agenda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Complexo do Alemão.

Bolsonaro voltou a dizer que o petista foi se encontrar com chefes do tráfico no local durante a campanha. A agenda, porém, foi organizada por líderes comunitários, entre eles o comunicador Renê Silva.

"O senhor voltou a repetir agora, repetiu no debate, que o ex-presidente Lula negociou a ida dele ao Complexo do Alemão com traficantes, com chefes do tráfico. Mas a imprensa toda que acompanhou a agenda, que acompanha a política do Rio de Janeiro, sabe que quem organizou aquela agenda foi o Renê Silva, um comunicador que a imprensa toda conhece há 10, 12 anos aqui no Rio de Janeiro. Então eu queria saber por que o senhor tem insistido nessa informação, nessa mentira", questionou a Folha.

Bolsonaro se irritou: "Você tem moral para me chamar de mentiroso?", perguntou. Logo em seguida, bateu no púlpito e deixou o tablado.

Bolsonaro já havia se irritado minutos antes, quando foi chamado pelo termo "candidato" pela produção da TV Globo, que tentava avisá-lo de que a entrevista deveria ser encerrada após dez minutos.

"Sou candidato ou sou presidente? Se for candidato, vou embora. Então, por favor, sou o presidente da República. Candidato era lá dentro [do estúdio]."

Ele acabou falando por mais 13 minutos.