Bolsonaro se reúne com presidente da Câmara argentina para tentar agendar encontro com Fernández

RICARDO DELLA COLETTA
BRASÍLIA, DF, 04.03.2020 - POSSE-REGINA DUARTE-DF - O presidente Jair Bolsonaro desce a rampa do Palácio do Planalto com a primeira-dama Michelle para a cerimônia de posse da nova Secretária Especial da Cultura de seu governo, a atriz Regina Duarte, nesta quarta-feira (4). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu nesta quarta-feira (4) o chefe da Câmara dos Deputados da Argentina, Sergio Massa, em mais um capítulo do esforço de reaproximação do país vizinho -governado pero peronista Alberto Fernández- com o Brasil.

Na pauta do encontro, uma nova tentativa de organizar um encontro entre Bolsonaro e Fernández, numa cidade de fronteira entre os dois países.

Massa viajou a Brasília com uma comitiva de deputados argentinos, oficialmente retribuindo uma visita do presidente da Câmara dos Deputados do Brasil, Rodrigo Maia (DEM-RJ) a Buenos Aires em dezembro.

O argentino foi levado por Maia para uma audiência com Bolsonaro, algo que não estava previsto na agenda do mandatário brasileiro.

No encontro, entre outros temas, Massa tratou com Bolsonaro sobre uma possível reunião do presidente brasileiro com Fernández.

Os mandatários dos dois principais países do Mercosul trocaram críticas públicas durante a campanha presidencial argentina e ainda não se encontraram, mesmo Fernández estando no poder desde 10 de dezembro.

Desde então, houve sinais de reaproximação e uma possível reunião dos presidentes foi discutida em duas ocasião, mas ainda não foi concretizada.

A primeira tentativa ocorreu em 12 de dezembro, quando o novo embaixador do país vizinho no Brasil, Daniel Scioli, viajou a Brasília para conversar com o vice-presidente Hamilton Mourão.

A ideia era que Bolsonaro e Fernández se encontrassem em Ushuaia (Argentina), numa escala para a reinauguração da base Comandante Ferraz, na Antártida. No entanto, Bolsonaro cancelou essa agenda.

Meses depois, o chanceler argentino, Felipe Solá, se reuniu com Bolsonaro em Brasília e os dois costuraram uma agenda bilateral com Fernández às margens da posse do uruguaio Luis Lacalle Pou, em 1º de março. 

Essa reunião não ocorreu porque Fernández desistiu de participar da posse, para se concentrar na abertura dos trabalhos legislativos na Argentina.

Segundo relataram à reportagem, a nova possibilidade de uma reunião entre os dois está sendo debatida para ocorrer em uma localidade de fronteira entre os dois países, ainda sem data prevista. 

Questionado sobre o tema nesta quarta, Massa afirmou que um encontro dos dois governantes deve ocorrer "oportunamente e rapidamente".