Bolsonaro se reuniu sobre pandemia só uma vez por semana, informa governo à CPI

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro teve um encontro para tratar da pandemia uma vez a cada 6,6 dias, de acordo com uma planilha entregue pelo governo federal à CPI da Covid. Desde fevereiro de 2020, foram apenas 84 reuniões sobre o assunto.

A tabela mostra que as reuniões sobre a pandemia eram mais frequentes em 2020. De março a maio daquele ano, o presidente participou de 45 encontros sobre o tema, mais da metade do total.

No período documentado, há apenas um mês em que não há reuniões registradas, novembro de 2020, e um mês em que o presidente teve apenas uma agenda para tratar da pandemia, julho de 2020.

Depois, o ritmo de reuniões diminuiu. O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta esteve com Bolsonaro 19 vezes para tratar de coronavírus. Apesar de ter se mantido no cargo por mais tempo durante a pandemia, o ex-ministro Eduardo Pazuello esteve com o presidente em apenas 17 reuniões, segundo os registros da agenda oficial.

Essas reuniões ocorreram em 71 dias. Foram 72 no Palácio do Planalto e 7 no Palácio da Alvorada. O pedido pelas informações foi feito presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), e inclui todas as reuniões de órgãos da Presidência da República que tratem direta ou indiretamente da pandemia da Covid-19. A primeira reunião de que Bolsonaro participou sobre Covid ocorreu em quatro de fevereiro de 2020.

Reuniões sobre a pandemia, por mês, na agenda do presidente da República

2020/02: 2

2020/03: 14

2020/04: 21

2020/05: 10

2020/06: 3

2020/07: 1

2020/08: 2

2020/09: 4

2020/10: 3

2020/12: 2

2021/01: 7

2021/02: 4

2021/03: 6

2021/04: 4

2021/05: 1

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos