Bolsonaro tem semana histórica de vitórias. Reveja o que aconteceu

(Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Sipa USA)

Por Renato C. Abreu

Jair Bolsonaro teve nesta última semana talvez a maior sequência de vitórias tanto pessoais quanto políticas.

O presidente calou críticos após a conquista da Copa América pela Seleção Brasileira, viu o texto da Reforma da Previdência ser aprovado na Câmara dos Deputados e ainda levantou a possibilidade de indicar seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, ao cargo de embaixador do país nos Estados Unidos.

Relembre, através dos tweets do presidente, como foi a semana do Brasil:

No domingo (7), Bolsonaro fez questão de participar da cerimônia de premiação da Seleção Brasileira após a conquista da Copa América diante do Peru no Maracanã, no Rio de Janeiro, por 3x1. Depois de assistir ao jogo, o presidente deixou as tribunas para entrar no gramado, onde foi fortemente vaiado, apesar de receber algumas palmas.

Após entregar as medalhas para os atletas, Bolsonaro posou ao lado dos jogadores com a taça de campeão. Entretanto, um detalhe chamou atenção da imprensa: o jogador Marquinhos teria supostamente ignorado o presidente.

No dia seguinte, Bolsonaro fez questão de divulgar um vídeo onde aparece de fato cumprimentando o zagueiro do PSG, causando debates nas redes sociais.

O caso tomou tamanha proporção que o jogador precisou se explicar. Nas imagens transmitidas pela Rede Globo, Marquinhos parecia passar reto pelo presidente durante a entrega das medalhas.

“Pelo amor de Deus, não. Eu fui, cumprimentei, voltei para pegar a medalha com a pessoa que estava antes dele. Não teve problema nenhum. Eu acho que o presidente é nossa autoridade máxima do país. Sendo a Copa América aqui, não vejo problema de ele estar ali na festa, representando o país. Em outros países as coisas acontecem assim também. Não tem problema”, explicou Marquinhos.

Já na terça-feira (9), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e a Petrobras firmaram um termo de compromisso de cessação (TCC). O acordo é referente às investigações a respeito de supostas condutas anticompetitivas promovidas pela empresa no mercado de gás natural.

A estatal deixará de controlar o gasoduto Brasil-Bolívia e deverá vender sua participação direta e indireta em empresas de transporte e distribuição de gás para colocar fim no inquérito. No Twitter, Bolsonaro comemorou a decisão.

A expectativa é de que novas empresas, tanto nacionais quanto internacionais, possam atuar no segmento com mais liberdade, movimentando a economia.

Após quase 7 meses de conversas, a Reforma da Previdência, tão defendida por Bolsonaro, enfim deu um passo importante para sua aprovação. Na quarta-feira (10), a Câmara dos Deputados aprovou em primeiro turno, por 379 votos a 131, o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) da reforma.

Na rede social, o presidente comemorou a aprovação e parabenizou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. “O Brasil está cada vez mais próximo de entrar no caminho do emprego e da prosperidade”, disse.

A mudança nas regras da aposentadoria era um desejo antigo do presidente e é considerada uma das principais apostas da equipe econômica do governo para arrumar as contas públicas.

A reforma impõe uma nova idade mínima para trabalhadores se aposentarem: 65 anos para homens e 62 anos para mulheres. Além disso, o tempo mínimo de contribuição previdenciária será de 15 anos para mulheres e 20 para homens.

Na quinta-feira (11), Bolsonaro se envolveu na maior polêmica da semana. O presidente defendeu a possibilidade de indicar seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), ao cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

Em sua live semanal, o presidente defendeu que quer o melhor para o seu filho e confia nas capacidades de Eduardo. "O que nós queremos no fundo? Que nossos filhos sejam melhores do que nós", disse.

"O garoto fala inglês, fala espanhol, tem uma vivência no mundo todo, é amigo da família do presidente [dos Estados Unidos] Donald Trump, e existe essa possibilidade [de ser indicado]", completou Bolsonaro.

Na sexta-feira (12), Bolsonaro amanheceu comemorando sua última vitória da semana. A Marinha do Brasil realizou um teste bem-sucedido do terceiro protótipo do Míssil Antinavio de Superfície (MANSUP).

O lançamento foi realizado no litoral do Rio de Janeiro e confirmou a evolução do projeto. “Mais um êxito das nossas Forças Armadas, na permanente defesa da soberania nacional”, elogiou Bolsonaro.

Apesar da notícia, a sexta foi marcada pela repercussão negativa da indicação de Eduardo à Embaixada do Brasil nos EUA. Fortemente atacado nas redes sociais e acusado de nepotismo, Bolsonaro afirmou que “não está preocupado com crítica”.

Já Eduardo, que já havia anunciado em suas redes sociais que iria promover uma entrevista coletiva para esclarecer o assunto, acabou colocando mais lenha na fogueira.

"Sou presidente da Comissão de Relações Exteriores (da Câmara), já fiz intercâmbio, já fritei hambúrguer lá nos Estados Unidos", disse em frente ao Itamaraty. "É como imaginar o filho do [Mauricio] Macri [presidente argentino] assumindo como embaixador da Argentina no Brasil. Esta possibilidade sendo concretizada tem tudo para ganhar Brasil e EUA”, completou o deputado.