Bolsonaro fala a apoiadores sobre reeleição: "Se vocês soubessem a dificuldade disso"

·2 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro participa de evento em Belo Horizonte (Foto: Reprodução/ TV Brasil)
Presidente Jair Bolsonaro participa de evento em Belo Horizonte (Foto: Reprodução/ TV Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a afirmar nesta quinta-feira (30) que terá prazer em debater com ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na campanha eleitoral de 2022 e reagiu a gritos de seus apoiadores que defenderam uma nova candidatura ao Planalto e a sua reeleição.

"Se vocês soubessem da dificuldade disso. Mas obrigado pela confiança", disse o presidente em Belo Horizonte, após gritos de apoiadores de "queremos Bolsonaro presidente outra vez".

Leia também:

De acordo com a pesquisa PoderData, do jornal Poder 360, Bolsonaro perderia no 2º turno das eleições presidenciais em todos os cenários avaliados. Enquanto isso, Lula mantém sua liderança já no 1º turno da corrida presidencial de 2022, com 40% das intenções de voto, o que representa um aumento de 3% em um mês.

Em solenidade, no Palácio Tiradentes, sede do governo de Minas Gerais, manifestantes contrários ao presidente protestaram e bateram boca com apoiadores de Bolsonaro.

Enquanto Bolsonaro discursava, uma mulher parou em frente ao palco e criticou o presidente, que parou de falar. A mulher foi retirada por seguranças, enquanto era vaiada pelos apoiadores de Bolsonaro que acompanhavam o evento.

O presidente, então, afirmou que, se for candidato no ano que vem, terá prazer em debater "com o candidato dessa senhora", se referindo à manifestante.

"Se porventura eu vier candidato, terei o maior prazer de debater com o candidato dessa senhora. Vamos comparar 14 anos PT com 4 do meu governo".

Militantes do PC do B, da UP e de sindicatos protestaram contra o presidente na entrada no Palácio Tiradentes, sede do governo mineiro, antes da chegada do chefe do Executivo ao local.

Parte dos manifestantes forçou as barreiras para se aproximar do Palácio, mas foi contida por policiais. Houve tumulto e bate-boca entre apoiadores de Bolsonaro e os manifestantes contrários ao presidente.

O presidente também recebeu uma criança de seis anos vestida de policial militar. A criança empunhou uma arma de brinquedo e simulou fazer flexões no palco. Apoiadores do presidente gritaram: "o povo armado jamais será escravo".

A criança que subiu ao palco não usava máscara contra a Covid-19, assim como Bolsonaro e seus ministros. A exceção foi o governador Romeu Zema que usava o equipamento de proteção.

O presidente participou do anúncio da construção de uma nova linha do metrô de Belo Horizonte ao lado do governador de Minas Gerais Romeu Zema (Novo). Diante da queda de popularidade do governo, Bolsonaro tem realizado uma sequência de eventos para celebrar a semana em que completa mil dias de mandato.

A ideia do presidente é fazer viagens para todas as regiões do país, num esforço concentrado para apresentar entregas como estradas, casas populares e até hidrelétrica.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos