Bolsonaro sobrevoa ato a favor do governo em Brasília

Redação Notícias
·2 minuto de leitura
Brazil's President Jair Bolsonaro waves to supporters from a military helicopter overflying the presidential palace in Brasilia, Brazil, Sunday, May 31, 2020. After disembarking from the helicopter Bolsonaro mounted a police horse from one of the mounted officers that were guarding supporters of his government gathered outside the Planalto Palace. (AP Photo/Andre Borges)
Brazil's President Jair Bolsonaro waves to supporters from a military helicopter overflying the presidential palace in Brasilia, Brazil, Sunday, May 31, 2020. After disembarking from the helicopter Bolsonaro mounted a police horse from one of the mounted officers that were guarding supporters of his government gathered outside the Planalto Palace. (AP Photo/Andre Borges)
  • O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobrevoou o ato a seu favor em Brasília

  • Sem máscaras, apoiadores do governo federal se aglomeraram em pelo menos oito estados e no DF

  • Manifestantes defendem "intervenção militar", manobra considerada inconstitucional

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobrevoou a manifestação de apoiadores do governo federal na tarde deste sábado (1º), em Brasília. O helicóptero com o chefe do Executivo e o chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, passou sobre a Esplanada dos Ministérios e foi aplaudido pelos participantes do ato.

Segundo o portal UOL, cerca de 5.000 pessoas ocuparam o gramado do Congresso Nacional. Os protestos pró-Bolsonaro foram registrados em pelo menos oito estados e no Distrito Federal.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Em São Paulo e no Rio de Janeiro, manifestantes levaram faixas a favor de intervenção militar, manobra inconstitucional, e "autorizando" Bolsonaro a "limpar o Brasil". A tag #EuAutorizoBolsonaro figurou entre os assuntos comentados nas redes sociais.

Muitos apoiadores de Bolsonaro dispensaram o uso de máscaras durante os atos. O presidente já compartilhou mentiras sobre a eficácia do item de proteção indispensável para impedir a propagação do vírus causador da Covid-19.

Na capital paulista, a manifestação se concentrou na Avenida Paulista, na altura do prédio da Fiesp. Vestidos com a camisa da seleção brasileira, eleitores de Bolsonaro exigiram a saída do governador João Doria (PSDB) do cargo.

No Rio, o ato ocupou parcialmente a Avenida Atlântica, provocando congestionamento. O Centro de Operações interditou a via e indicou rotas alternativas aos motoristas.

As manifestações ocorrem na semana em que o Brasil superou a marca de 400 mil mortes provocadas pelo coronavírus.