Bolsonaro sobrevoa região atingida por fortes chuvas em Santa Catarina

Julia Lindner
·1 minuto de leitura
Reprodução

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro sobrevoou neste sábado regiões atingidas pelas fortes enxurradas no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, que deixaram pelo menos 15 mortos. Em seguida, ele se deslocou para a cidade de São Francisco do Sul, onde deve passar os próximos quatro dias de folga para pescar.

Durante o sobrevoo, Bolsonaro estava acompanhado do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, do Secretário da Pesca, Jorge Seif Jr., do senador Nelsinho Trad (PL-SC), de um de seus filhos, o vereador Carlos Bolsonaro (RJ), e do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL).

Em um vídeo ao lado de Seif Jr., durante o trajeto, Bolsonaro afirmou que pretende “atender no que for possível os municípios atingidos”. O secretário da Pesca tem sido incentivado por Bolsonaro a se lançar candidato ao Senado em 2022.

“É uma visita, realmente, onde se encontra um problema, né, chuvas em demasia na região do Vale do Itajaí, mas (quero) dizer que estamos indo acompanhados do ministro do Desenvolvimento Regional para atender no que for possível todos os municípios atingidos”, disse Bolsonaro na gravação.

Em outro vídeo, também feito por Seif Jr., Rogério Marinho contou que já havia conversado sobre a questão com o governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, e defendido um trabalho de prevenção para evitar que esse tipo de tragédia se repita.

Durante a passagem por São Francisco do Sul, que deve se estender até o dia 23, Bolsonaro não tem previsão de compromissos oficiais.

Segundo pessoas próximas, o intuito do presidente é apenas descansar. Ele ficará no Forte Marechal Luz.

A viagem de Bolsonaro ocorre em meio às pressões direcionadas ao governo em torno do plano de vacinação contra a Covid-19 e um novo aumento de casos da doença no País.