Bolsonaro sugere usar dividendos da Petrobras em fundo para estabilizar preço de combustíveis

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 07.09.2021 - O presidente Jair Bolsonaro discursa durante ato favorável ao seu governo na avenida Paulista, em São Paulo. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 07.09.2021 - O presidente Jair Bolsonaro discursa durante ato favorável ao seu governo na avenida Paulista, em São Paulo. (Foto: Danilo Verpa/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sugeriu a criação de um "fundo regulador" para estabilizar o preço dos combustíveis utilizando dividendos da Petrobras pagos à União.

Ao citar a ideia, Bolsonaro afirmou que "ninguém vai botar a mão em nada".

O mandatário afirmou, em sua live semanal nesta quinta-feira (30), ter discutido a proposta com o presidente do BNDES, Gustavo Montezano.

"Vim conversando com Montezano hoje no avião pegando dicas com ele [sobre] o que a gente pode fazer. É criar um fundo regulador, ver o lucro da Petrobras que veio para o governo federal, para nós... ninguém vai botar a mão em nada", declarou.

"Será que esse dinheiro da Petrobras que veio para nós... será --não estou afirmando--, que é um lucro bilionário, não podemos converter e ir para esse fundo regulador? Toda vez que dá um aumento você não repassar todo o aumento; ou não repassar aumento nenhum. Você faz caixa quando está mais no baixo e quando sobe, com esse caixa, compensa esse reajuste lá na frente", disse.

Aliados de Bolsonaro destacam que a alta dos valores dos combustíveis e do gás de cozinha se converteu numa das principais preocupações do Palácio do Planalto. O receio é que a persistência dos preços avance pelo ano eleitoral e crie mais uma dificuldade para o projeto de reeleição do mandatário.

Na quarta (29), o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse que está sendo estudado o estabelecimento de um fundo de estabilização que não mexa na política de preços da Petrobras. Segundo ele, os recursos poderiam ser alimentados com dividendos repassados majoritariamente para a União ou com recursos do gás do pré-sal.

Na live desta quinta, Bolsonaro defendeu novamente o projeto que muda a cobrança de ICMS sobre os combustíveis. Ele disse que espera que os governadores trabalhem contra a medida.

"Lá dentro do Parlamento, contrário, vai ter o lobby de muitos governadores", argumentou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos