Bolsonaro vê risco de greve de caminhoneiros em caso de novo reajuste dos combustíveis pela Petrobras

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta segunda-feira a possibilidade de uma greve dos caminhoneiros "parar o Brasil" se houver um novo reajuste no preço dos combustíveis pela Petrobras.

"Você não tem como fazer milagre, é uma correia de transmissão essa questão. Inclusive a Petrobras já fala em um novo reajuste. Eu não vou omitir informações, essa é uma realidade que está acontecendo e você vê já cada vez mais crescendo tendência de caminhoneiros de parar o Brasil", disse ele em entrevista à Jovem Pan Curitiba.

Bolsonaro disse que todos perderiam com uma eventual paralisação dos caminhoneiros, incluindo a própria categoria, e voltou a criticar a Petrobras pelos dividendos que paga a seus acionistas, entre eles a União, que é a maior detentora de ações da companhia, que ele apontou como uma das responsáveis pela elevação dos preços dos combustíveis.

"Não pode ter um monopólio estatal que prejudica o povo como um todo, agora a maior forma de prejudicar o povo como um todo é a inflação" destacou ele..

O presidente não revelou de quem teria obtido a informação de que a estatal petrolífera poderia reajuste o preço dos combustíveis.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos