'Bolsonaro vai destruir vocês': deputado Orlando Silva relata hostilidade em restaurante

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO — O deputado federal Orlando Silva (PCdoB-SP) afirma ter sido agredido verbalmente por um apoiador do presidente Jair Bolsonaro durante um jantar num restaurante no centro de São Paulo, na segunda-feira.

Silva diz chegado ao restaurante Takô, no bairro de influência japonesa Liberdade, por volta da meia noite, após uma agenda com lideranças de esquerda. Minutos depois, segundo ele, um homem que havia acabado de chegar partiu para cima dele e de outras três pessoas que o acompanhavam.

— A primeira frase foi a que mais me impactou. Ele disse: "aqui não é lugar para você estar". E aí começou um discurso político: "vocês acabaram com o Brasil. Bolsonaro vai destruir vocês, vagabundos" — relatou ao GLOBO.

Funcionários do estabelecimento tiveram de intervir para que o homem não partisse para a violência, diz o deputado. Ele declara que o agressor empurrou uma de suas companheiras e que "tentou buscar uma cadeira para agredir" a outra amiga.

Ele diz ter sido aconselhado por advogados a fazer um requerimento de instauração de inquérito policial e que agora está tentando obter, junto ao restaurante, imagens das câmeras de segurança. O autor das agressões é frequentador do local, de acordo com o que o deputado ouviu dos funcionários, e estava de camiseta regata preta e uma pochete junto ao tronco.

"Precisamos estar em estado de alerta sobre os riscos que Bolsonaro representa. Sei que incomoda muito um homem negro que ocupa espaço de poder e faz combate sem trégua a Bolsonaro e ao bolsonarismo", escreveu ele no Twitter.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos