Bolsonaro vai questionar Petrobras sobre reajuste da gasolina em 12%

Rafael Walendorff, do Valor

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro disse que vai questionar a Petrobras sobre o aumento de 12% no preço da gasolina nas refinarias, que classificou de “manobra”. Ele afirmou que não constatou elevação no petróleo a nível mundial, o que não justificaria a atualização no Brasil.

O comentário foi feito após Bolsonaro afirmar que não vai aumentar a Cide sobre o combustível como pediu o setor sucroalcooleiro, medida defendida pelos ministros Bento Albuquerque, de Minas e Energia, e da Agricultura, Tereza Cristina.

- A Petrobras subiu 12% a partir de hoje. Eu não vi o preço do petróleo aumentar lá fora para subir 12 % aqui dentro. Quero saber que manobra foi essa. Não é interferir, é um direito que tenho de saber. Não sei porque a Petrobras aumentou, ela segue a política internacional do preço do petróleo - disse Bolsonaro, na porta do Palácio da Alvorada.

A decisão da Petrobras foi anunciada na quarta-feira, com efeitos a partir desta quinta. Foi a segunda vez que a Petrobras aumenta os preços da gasolina no ano. No dia 20 de fevereiro o reajuste foi de 3%, que foi seguido por sucessivas reduções após o início do isolamento social, que fez a demanda despencar, e da crise internacional do petróleo.