Bolsonaro vai se reunir com representantes do PRTB para discutir filiação

Jussara Soares e Daniel Gullino 
·2 minuto de leitura

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro irá receber no Palácio da Alvorada no final desta tarde representantes do PRTB, partido do vice Hamilton Mourão, para discutir uma possível filiação. A reunião foi confirmada ao GLOBO por interlocutores do partido. Bolsonaro, que está sem legenda desde 2019, afirmou que pretende definir seu futuro partidário até o fim deste mês.

O criador e presidente do PRTB, Levy Fidelix, morreu na última sexta-feira após passar 53 dias hospitalizado. A causa da morte não foi informada. Bolsonaro expressou pêsames para a família e pediu que "as boas lembranças de Levy Fidelix permaneçam presente entre nós".

Segundo interlocutores do partido, o presidente receberá a viúva do político, Aldinéa Fidelix, vice-presidente. Também estarão presentes no encontro os filhos Levy Fidelix Filho, o Levizinho, Lívia Fidelix e Karina Sinni. Com isso, o PRTB entra na lista de legendas que estão sendo cotadas para receber Bolsonaro e aliados.

Após a morte do patriarca, a família chegou a Brasília para resolver questões do partido e recebeu o convite de Bolsonaro, que procura uma legenda para disputar a reeleição em 2022. A interlocutores, familiares dizem que veem no gesto do presidente uma deferência a Fidelix, que, na última hora, abriu mão da candidatura em 2018,para abrigar Mourão como vice na chapa de Bolsonaro. Eles, no entanto, não descartam uma negociação.

Após conversas sobre uma possível volta ao PSL não avançarem, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) afirmou ao GLOBO na semana passada que "a tendência" é que seu pai filie a um "partido menor". Flávio citou como opções o Patriota, o DC (antigo PSDC) e até mesmo Partido da Mulher Brasileira (PMB), que no último sábado mudou de nome para Brasil 35.

Com o fracasso do Aliança pelo Brasil, partido que seria fundado por bolsonaristas, o presidente também conversou com PTB e Patriota, cujos dirigentes consideram remotas a chance da filiação do chefe do Executivo. Bolsonaro deixa claro que quer ter o controle da futura sigla.

A atual executiva do PRTB tem mandato até 2024. O partido foi fundado por Fidelix nos anos 90, que a tornou uma legenda familiar. Fidelix concorreu duas vezes à Presidência da República, três vezes a deputado federal, duas vezes ao cargo de governador e outras três vezes a prefeito de São Paulo. Ele nunca se elegeu. Na última disputa eleitoral, Fidelix concorreu a prefeitura de São Paulo em 2020. Terminou a disputa no 11º lugar, com 11.960 dos votos (0,22% do total).