Bolsonaro vai usar imagens de minorias no atos para rebater Lula sobre fala da Ku Klux Klan

Bolsonaro quer usar imagens de pessoas não-brancas para rebater fala de Lula sobre semelhança dos atos com a Ku Klux Klan. (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)
Bolsonaro quer usar imagens de pessoas não-brancas para rebater fala de Lula sobre semelhança dos atos com a Ku Klux Klan. (Foto: REUTERS/Amanda Perobelli)

A equipe do presidente Jair Bolsonaro (PL) está fazendo uma seleção de imagens de minorias sociais que participaram dos comícios do 7 de setembro para utilizar na televisão para contradizer a acusação feita por Lula que seus atos pareciam "reuniões da Ku Klux Klan".

Segundo informações do site Poder360, a ideia é utilizar o horário de propaganda eleitoral gratuita para rebater a fala do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de que não havia negros nos movimentos bolsonaristas.

O petista comparou os atos a uma reunião da Ku Klux Klan, organização conhecida pela sigla KKK, do final dos anos 1960 nos EUA, que defendia a supremacia branca no país.

Em ato político em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, Lula falou sobre a mobilização bolsonarista em Copacabana no feriado da Independência.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

“Foi uma coisa muito engraçada, que no ato do Bolsonaro parecia uma reunião da Ku Klux Klan. Só faltou o capuz”, declarou o petista. O grupo é conhecido pelo uso de túnicas e capuzes brancos.

“Não tinha negro, não tinha pardo, não tinha pobre, não tinha trabalhador. O artista principal era o velho da Havan [o empresário Luciano Hang], que parecia como se fosse o Louro José participando ativamente da campanha do Bolsonaro”, declarou o ex-presidente da República.

Na comemoração do bicentenário da Independência do Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (PL) mobilizou os símbolos nacionais em favor da própria campanha de reeleição. O governante discursou em Brasília e no Rio de Janeiro.

Nas falas, criticou o PT e fez menção às eleições de 2 de outubro. Em outras capitais do País, apoiadores do bolsonarismo realizaram carreatas e atos públicos de apoio ao presidente da República.