Bolsonaro volta a defender 'apuração paralela' e evita responder o que fará caso TSE não aceite sua sugestão

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender nesta sexta-feira a adoção de um sistema de apuração paralelo nas eleições deste ano. Bolsonaro evitou responder, no entanto, o que fará caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não aceite essa sugestão.

Leia mais: Após ataques de Bolsonaro às urnas, AGU se reúne com presidente do TSE para buscar pacificação

MG: Homem que foi candidato a vereador em Belo Horizonte é preso após fazer ameaças a ministros do STF

— Nós temos muito tempo pela frente...Eu vou dar golpe em mim mesmo, é isso? Eu vou dar autogolpe? — disse ele, durante visita a um posto de gasolina em Brasília.

Questionado se irá passar a faixa presidencial caso o modelo atual seja mantido e ele perca as eleições, o presidente também não respondeu.

— Você está louca que eu fale "não", né?

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos