Bolsonaro de volta: presidente tem alta médica após passar quatro noites no hospital em São Paulo

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO — O presidente Jair Bolsonaro recebeu alta na manhã deste domingo após quatro dias internado na capital paulista com o diagnóstico de obstrução intestinal, segundo nota divulgada pela Secretaria Especial de Comunicação Social da presidência. O presidente, porém, ainda não deixou o hospital Vila Nova Star, localizado na zona sul da cidade. Em nota, a secretaria especial de comunicação informou que ele seguirá com acompanhamento ambulatorial pela equipe médica assiste.

Bolsonaro chegou a São Paulo quarta-feira à noite, após ser transferido do Hospital das Forças Armadas, em Brasília, onde foi constatada a obstrução intestinal. O quadro ocorre quando há bloqueio de parte do intestino, o que impede o funcionamento normal do sistema digestivo ou a passagem das fezes.

Há mais de dez dias o presidente se queixava de soluços persistentes. Em entrevista à Rádio Guaíba no dia 7 de julho ele chegou a associar o problema a um implante dentário. Uma semana depois, porém, ele foi internado em Brasília após sentir dores abdominais na madrugada.

De acordo com médicos especialistas no sistema digestivo ouvidos pelo GLOBO, o quadro de Bolsonaro pode ser resultado das operações pelas quais ele passou após levar uma facada, em setembro de 2018. Desde o episódio, o mandatário passou por seis cirurgias.

A vinda para São Paulo tinha como expectativa a realização de uma sétima cirurgia, o que acabou não ocorrendo. Os médicos do presidente optaram por um tratamento clínico conservador, que envolve remédios e hidratação.

Na sexta-feira, os médicos deram início à alimentação de Bolsonaro, que até então vinha sendo hidratado à base de soro e alimentação parental, quando nutrientes são administrados diretamente na veia. Os boletins divulgados à imprensa informaram que o presidente aceitou bem. A expectativa era passar, no sábado, à dieta cremosa não fermentativa.

Em entrevista ao GLOBO, o cirurgião Antonio Luiz Macedo disse que Bolsonaro deve deixar o hospital com a dieta cremosa e, na sequência, passará a receber alimentação pastosa por um tempo. No período em que esteve internado, Bolsonaro continuou despachando com ministros. No sábado à noite, ele participou virtualmente da inauguração de uma agência da Caixa em Missão Velha, no Ceará.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos