Bolsonaro votou a favor de uso do BNDES para compra de jatinhos

Criticado por Bolsonaro, projeto “não teve impacto relevante na taxa de investimento no Brasil” de acordo com o IPEA - Foto: AP Photo/Eraldo Peres

RESUMO DA NOTÍCIA

  • EM 2009, partido de Bolsonaro fazia parte da base de apoio do governo

  • PSI foi criado para minimizar efeitos da crise de 2008

Em 2009, quando era deputado federal pelo Partido Progressista (PP), Jair Bolsonaro votou a favor do Programa de Sustentação do Investimento (PSI), que permite o uso de empréstimos do BNDES para a compra de aviões da Embraer. Hoje presidente pelo PSL, Bolsonaro critica o programa.

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO INSTAGRAM

SIGA O YAHOO NOTÍCIAS NO FLIPBOARD

Na semana passada, o presidente voltou a prometer abrir a “caixa-preta” do BNDES, e alfinetou o apresentador Luciano Huck sobre a compra de jatinhos com dinheiro do banco.

Leia também

“O anúncio vai expor gente que está dizendo que estamos no último capítulo do fracasso”, disse Bolsonaro. No dia anterior, Huck havia usado as mesmas palavras para criticar o governo.

A linha de crédito usada pelo apresentador foi criada em 2009 como parte do PSI, aprovado no mesmo ano pela Câmara dos Deputados. Consta no registro da Casa que o então deputado Jair Bolsonaro acompanhou a bancada de seu partido, que à época fazia parte da base de apoio do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e votou a favor da MP 465/2009 – que depois virou a Lei 12.096/2009.

Na época, o governo federal aprovou uma série de medidas de estímulo à economia para minimizar os efeitos da crise financeira global de 2008. Nessa linha de crédito, eram cobrados juros inferiores à Selic, a taxa básica, para a compra de bens de capital, máquinas, e financiamento à inovação tecnológica e exportações.

O programa foi encerrado em 2015. Um estudo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) de 2018 concluiu que o PSI “não teve impacto relevante na taxa de investimento no Brasil”.