Bomba perto de mesquita mata ao menos 22 e deixa dezenas de feridos no Paquistão

Por Javed Hussain e Jibran Ahmad
Moradores reunidos perto de local de explosão em Parachinar, no Paquistão. 31/03/2017 REUTERS/Stringer

Por Javed Hussain e Jibran Ahmad

PARACHINAR, Paquistão (Reuters) - Uma bomba aparentemente destinada a atingir uma mesquita em Parachinar, no noroeste do Paquistão, matou ao menos 22 pessoas e deixou dezenas de feridos nesta sexta-feira, em um ataque reivindicado pelo Taliban paquistanês.

A explosão em uma área remota na fronteira com o Afeganistão ocorreu no momento em que as pessoas se reuniam para as orações de sexta-feira perto da entrada feminina da mesquita xiita no mercado central, no mais recente de uma série de ataques este ano no Paquistão, que tem população de maioria sunita.

O dirigente político local Ikramullah Khan disse que o número de mortos chegou a 22, além de 70 feridos.

Sajid Hussain, um parlamentar de Parachinar, disse que houve tiros antes da explosão, que ele descreveu como um ataque suicida. A cidade fica localizada em uma área com grande população xiita.

"O ataque aconteceu em uma área movimentada, e uma mesquita feminina parece ter sido o alvo", disse.

O grupo militante islâmico Tehrik-i-Taliban Pakistan (TTP), mais conhecido como Taliban paquistanês, disse que a explosão foi parte de sua operação Ghazi, uma homenagem ao líder radical morto em 2007 pelas forças de segurança do Paquistão.

O ataque foi reivindicado tanto pelo TPP como por um braço de um novo grupo militante, o Lashkar-e-Jhangvi Al Alami.

(Reportagem adicional de Raza Hassan r Saad Sayee)