Bombardeio contra cidade síria atingida por ataque químico deixa um morto

Khan Sheikhun, no dia 7 de abril de 2017

Uma mulher morreu neste sábado em um bombardeio na cidade de Khan Sheikhun, que nesta semana foi atingida por um suposto ataque químico, afirmou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

A ONG não especificou se o bombardeio foi realizado pela aviação síria ou pela Rússia, que apoia militarmente o regime de Bashar al-Assad.

Esta morte é a primeira desde o suposto ataque químico de terça-feira, que deixou 87 mortos, incluindo 31 crianças, e centenas de feridos, que tiveram convulsões e vômitos.

Grande parte da comunidade internacional acusou o presidente Bashar al-Assad, mas o regime negou qualquer responsabilidade no ataque que chocou o mundo pelas duras imagens das vítimas.