Bombardeio em região ocupada por russos mata 7 pessoas

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Sete pessoas morreram e quase 60 ficaram feridas após um bombardeio ucraniano na região de Kherson, atualmente ocupada pelo exército russo. A Ucrânia diz que atacou apenas alvos militares em Nova Kakhovka.

"Dezenas de casas foram atingidas [...] estamos retirando as pessoas dos escombros", afirmou no Telegram Vladimir Leontiev, comandante da administração cívico-militar instalada pelos russos na região de Kherson.

"É uma tragédia terrível. O número de vítimas vai aumentar porque a magnitude dos danos é enorme. Está claro que foi um ataque deliberado, violento e cínico com mísseis de alta precisão. Aqui não há alvos militares [...] armazéns foram atingidos, assim como lojas, uma farmácia, postos de gasolina e até uma igreja", ressaltou Vladimir Leontiev, que considera o bombardeio como "ato de terrorismo".

Nas redes sociais, Anton Gerashchenko, conselheiro do ministro de Assuntos Internos da Ucrânia, comemorou o resultado da ofensiva.

"O Exército ucraniano atingiu o depósito de munição que a Rússia tinha em Nova Kakhovka. Que bela vista."

Imagens divulgadas pela Rússia mostram vários edifícios destruídos na região.

A vice-comandante da administração do exército russo em Kherson, Ekaterina Gubareva, diz que a Ucrânia usou o sistema americano de lançadores de foguetes múltiplos HIMARS. Não foi possível confirmar as informações com fontes independentes.

A região de Kherson, vizinha da península da Crimeia anexada por Moscou em 2014, está ocupada em grande parte pelas forças russas, que executam uma ofensiva contra a Ucrânia desde 24 de fevereiro.

A Ucrânia aposta há várias semanas numa contraofensiva em Kherson, enquanto a maior parte das tropas russas está mobilizada na região do Donbass, leste da Ucrânia.

Kiev conseguiu recuperar território e se aproximou de Kherson, uma cidade de 290 mil habitantes, mas ainda não conseguiu avançar profundamente na área de defesa russa.

ATAQUE NO LESTE

Subiu para 34 o número de mortos em um ataque com foguete russo que atingiu um bloco de apartamentos na cidade de Chasiv Yar, no leste da Ucrânia, neste fim de semana.

A explosão na noite de sábado destruiu três prédios em um bairro residencial da cidade, que é habitado principalmente por pessoas que trabalham em fábricas próximas, segundo a emissora Sky News.

Nesta terça-feira (12), Pavlo Kyrylenko, chefe da administração estadual regional de Donetsk, disse: "As equipes de resgate recuperaram 34 mortos e nove feridos dos escombros de um prédio em Chasiv Yar. Uma criança estava entre os mortos".

O Ministério da Defesa da Rússia insistiu ontem que o alvo de Chasiv Yar "era uma brigada de defesa territorial ucraniana" e que "mais de 300 nacionalistas" foram mortos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos