Bombardeio do regime sírio mata 18 civis na província de Idlib

Sírios em meio dos escombros após os ataques aéreos na província de Idlib, no noroeste da Síria, 11 de janeiro de 2020

Pelo menos 18 civis morreram neste sábado nos atentados do regime sírio na província de Idlib (noroeste), na véspera da entrada em vigor de um cessar-fogo anunciado por Moscou, um aliado de Damasco.

Segundo o Observatório de Direitos Humanos da Síria (OSDH), sete civis perderam a vida na cidade de Idlib e os demais em pequenas cidades próximas.

Entre os civis, três crianças morreram em Benniche, duas em Al Nayrab e uma em Idlib, segundo o OSDH, que possui uma grande rede de informantes no país.

Na cidade de Idlib, os bombardeios foram dirigidos contra um bairro onde há uma universidade e um centro cultural, segundo o OSDH. Um correspondente da AFP no local viu dezenas de estudantes, muitos deles chorando, fugindo da área.

Apesar de uma trégua anunciada no final de agosto, Damasco e Moscou multiplicaram os bombardeio mortais contra Idlib nas últimas semanas, antes da Rússia anunciar um novo cessar-fogo, que deveria entrar em vigor no domingo.

A região já foi palco de uma grande ofensiva entre abril e agosto, que causou a fuga de mais de 400 mil pessoas, segundo as Nações Unidas.

A guerra na Síria, desencadeada em 2011 com a repressão do regime contra manifestações de pró-democracia, já matou mais de 380 mil pessoas e forçou a saída de mais da metade da população.